Total Pageviews

Wednesday, April 27, 2016

Reações perante situações

Sempre preocupado com a crise e a atual conjuntura do país

Meu cãozinho está com uma úlcera na córnea esquerda, correndo o risco de não enxergar mais. Na mesma consulta, identificamos que ele estava excessivamente magro e com cataratas.
Dali por diante, meu coração ficou do tamanho de uma azeitona e passei a me preocupar constantemente com o que poderíamos fazer para curá-lo. Segundo seu veterinário, que cuida dele a vida toda, as cataratas são insignificantes, mas a úlcera exige preocupação e estamos agora, de 2h em 2h aplicando dois tipos diferentes de colírio para tentar evitar a cirurgia.
O mais importante que me ocorreu nestes dias, é que estamos lidando com provavelmente seus últimos anos por aqui. Não sei qual a idade máxima que um lhasa pode atingir, mas tomo como estimativa que vão talvez mais uns 3,5 anos? 
Isso me pôs um senso de responsabilidade maior. Com exceção destes dias em que ele está com o olhinho com problemas, ele é ágil, enxerga bem, come normalmente com os dentinhos preservados, ainda ama passear, é afetuoso, nada agressivo e ama seus biscoitos.
Quero ter em mente, que em se tratando de um cãozinho, já é um senhor idoso que merece respeito, afeto, e muitos mimos. Mais do que os anteriormente dispensados.
Aumentei a dose dos passeios, aumentei a dose dos biscoitos. Estou namorando a ideia de preparar sua alimentação, mesclada com a ração - mais nutritiva e saborosa, será bom para sua saúde e para seu contentamento. Aumentei a dose das brincadeiras - menos ficar deitados juntos, mais corridinhas, mais voltinhas pela praça. Nunca mais cogitei deixá-lo fora do quarto - ele dorme numa cobertinha ao lado de minha cama, e quando quer, pode subir. A cada dois dias, damos um passeio de carro, sempre com as janelas abertas, para que ele possa curtir o vento. Massagenzinhas nos ombros - ele adora. 
Isso pode ou não aumentar seu tempo de vida conosco, mas não importa tanto. O que importa é expô-lo mais vezes a situações em que ele sente-se contente.
Enquanto faço as coisas para ele, sei que estou fazendo também para mim. Ter todas estas memórias, vai me deixar tranquila no eventual dia em que ele não estará mais por aqui - e que eu espero, ainda está muito longe.
Casualmente camuflando os olhinhos


3 comments:

Look Day said...

Sei bem como são esses sentimentos, eles são tão puros e nos fazem tão bem que dá vontade de passar os problemas deles para nós neh.

Beijos.

Nanda Silva said...

Oie, também tenho uma lhasa e quase a perdemos no ínício do ano. Ela ficou sem entrar no cio por dois anos e em fevereiro estava prostrada, com a barriga inchada e começou com diarreia. A levamos ao veterinário que cuida dela desde que a adotamos e o mesmo realizou exames de sangue e ultrassom, onde constatou que o útero estava infeccionado e crescido, as plaquetas baixas e glicose elevada. Ela foi operada as pressas e teve que ficar internada por sete dias. O útero dela estava cheio de secreção (encheu uma sacola plástica) e por um fio ela não morreu. Nunca senti a casa tão vazia, ela dorme na caminha ao lado da cama, na minha cama, onde ando ela me acompanha (ela adora ficar deitada no tapete do banheiro enquanto tomo banho), enfim fizemos tudo que podíamos e hoje ela está melhor do que nunca, mais alegre, saltitante, e controlo a alimentação por conta da glicose. Parece um coelhinho, ama cenouraaaaaa. Está certa em fazer o que pode para seu cãozinho, faz um bem enorme para ambos. A Mague já está com 7 anos e espero que ela viva muitooo ainda. Melhoras ao seu filhote!!! beijo

Sara com Cafe said...

oh meu deus. nessa hora vem tudo ne.
abraço forte.

Blog Archive