Total Pageviews

Thursday, February 18, 2016

O que tem pro almoço? Legumes assados e farofa lowcarb


Uma coisa que as pessoas costumam confundir quando se fala da dieta paleo ou mesmo de dietas lowcarb é qual o principal alimento presente nela - como o povo conhece, ainda que de longe, Atkins e Dukan, acaba imaginando montanhas de ovos ou montanhas de peito de peru (eu imaginava, então)...
Tempos atrás estava sem o que fazer e compilei despretensiosamente nessa postagem as dietas das quais ouço falar e com as quais tive contato: funcional, atkins, dukan, e a paleo. A rigor, não sigo nenhuma dessas, talvez pudesse encaixar no conceito de primal, mas ainda tenho alguns industrializados que consumo, enfim, é trabalhoso ficar nominando as coisas.
Tem um povo que pensa também que sou vegetariana: sigo as segundas sem carne, e é comum que não consuma proteínas animais em todas as minhas refeições. E também porque, o principal "tipo" de alimento presente numa "paleo-LCHF" é justamente os vegetais.
Nunca fui muito boa de salada; os sabores não me agradam e comida fria me faz torcer o nariz - é preciso estar calor como agora para que eu suporte mascar folhas. E eu tinha um purismo de que deveria mascar folhas e brotos, desconstrução que venho levando um tempo para fazer, incrementando o sabor de meus legumes e verduras com preparações mais maneiras.
Sendo estes vegetais as minhas fontes de carboidratos, é ok para mim adicionar gordura para deixá-los mais apetitosos, e também variar no preparo. O ótimo não pode ser inimigo do bom: se tostar as cenouras no forno com azeite e alecrim é o dique entre mim e a Pringles, que sejam chips de vegetais, então!
Este almoço foi de alguma segunda-feira, por isso, foram somente eles de diversas formas. Experimentem esses e muitos outros!

CHIPS DE COUVE

1 maço de couve
sal a gosto
azeite de oliva a gosto

Pique a couve finamente, unte uma assadeira com azeite e espalhe-a o mais uniformemente possível numa camada só. Tempere com sal (CUIDADO COM O SAL, POIS APÓS A COUVE ASSAR, O SAL TENDE A FICAR MAIS CONCENTRADO!) e leve ao forno por cerca de 20min em temperatura média, ou pelo tempo necessário para ficar crocante (preste atenção, pois, assim, ela vai assar muito rápido e periga de queimar!). Dura cerca de 3 dias na geladeira, mas não garanto a mesma textura crocante - se quer crocante, melhor consumir imediatamente.

CHIPS DE ABÓBORA

abóbora pescoço fatiada em rodelas finas (0,5cm)
azeite de oliva a gosto
sal a gosto
alecrim desidratado

Mesmo processo: após fatiar a abóbora, unte uma assadeira e faça novamente uma única camada de vegetais, polvilhando sal e demais temperos que utilizar, levando ao forno médio por cerca de 30min, virando as fatias no meio do processo uma vez. Retire no ponto que gostar: eu gosto das pontas queimadinhas mas com centro macio. Dura um pouco mais na geladeira, uns 4-5 dias.

BETERRABA COM FAROFA LOWCARB

1 beterraba média cortada em fatias de 2cm
3 colheres de sopa de farinha de coco
4 dentes de alho descascados e fatiados ao comprimento
1 colher de sopa de cream cheese
sal, azeite e ervas a gosto (usei orégano seco)

Unte uma assadeira, levando as beterrabas temperadas com sal e azeite por cerca de 20min ao forno médio numa única camada. Devolva ao forno por mais 15min, agora com os dentes de alho. Leve uma última vez, virando as fatias, adicionando a farinha de coco, uma pitada de sal na farinha e porções do cream cheese por cima da farinha (colheradinhas) e as ervas, por mais 15min. Dura 3 dias na geladeira, mas sem a crocância da farinha de coco - ao ser reaquecida, ela se umedece com a beterraba e eu acho mais gostoso assim...


1 comment:

Nanda Silva said...

Flor que saudade, então vou voltar, tratar sobre alimentação e outras coisinhas e mais informação da minha vida nova!!! Bom ver que tem pessoas que se importam e lembram da gente!!! E você parabéns pelo blog, por continuar firme com as postagens . Até breve beijo

Blog Archive