Total Pageviews

Tuesday, January 26, 2016

O que tem pro almoço? Steak Tartar





Nem sei como uma receita tão recorrente em minha vida pode não constar aqui ainda. Junto com mais uma porção de outras, que reproduzo com tamanha frequência e que ainda não estão - mas passarão a estar!
Tartare é a minha resposta evoluída ao sushi quando me cansei por um período de sashimi e quis algo mais complexo. Quando criança comia muito a popular carne de onça (hackepetter) lá em Gothan City, e considero o carpaccio uma surpresa incrível, mas o steak tartar o pináculo da evolução da carne crua. Se tem no cardápio, me é impossível não experimentar.
Essa versão é a mesma que se utiliza no La Cave, aqui na sonífera ilha, e que me foi segredada por amigos criativos e influentes. Delícia das delícias.

STEAK TARTARE

250g de filé mignon ou coxão mole meticulosamente limpos
suco de 1 limão taiti
1 colher de sopa de alcaparras drenadas e picadas
1 colher de sobremesa de mostarda de Dijon
1 colher de sobremesa de molho inglês
meio maço de cebolinha verde picada finamente
1 colher de sopa de azeite de oliva
sal e pimenta a gosto

Pique a carne muito finamente - gosto de deixá-la ainda um pouco congelada e firme para cortes, eu gosto da carne quase moída, mas com textura, o famoso ponto "na ponta da faca". Adicione o limão e o sal, enquanto pica as alcaparras e as cebolinhas. Misture todos os ingredientes, reservando uma quantidade de cebolinhas para decorar ao final. Coloque num ramequim ou outra tigela em que você pode "apertar" essa mistura de forma ajustada. Leve por cerca de 5min ao congelador, apenas para que fique no formato. Desenforme e coloque o restante das cebolinhas no topo. Gosto de utilizar redução de balsâmico para decorar, mas fica a seu critério. Sirva com torradinhas, batatas rústicas, "torradinhas" de pepino, ou como eu, os chips vegetais da Tyrrels.

No comments:

Blog Archive