Total Pageviews

Thursday, January 28, 2016

A meditação

Já tem muitos anos e uma visão meio borrada e difusa de mim mesma, idealizada, de que eu consigo meditar e que isso faz parte do pacote do meu eu-evoluído, ativo, saudável, vegano, etc.
Daí que conforme mencionei quando publiquei minhas resoluções de 2016, dessa vez eu não sei em quantos hábitos irei trabalhar até o final do ano, mas achei por bem não fazer 12, sendo um para cada mês, porque corria o risco de eu acabar do jeito que comecei, ou seja, sem os hábitos.
Então, apesar de viver me coçando para colocar mais coisa junto, o meu hábito no qual venho trabalhando desde o início do ano é meditar.
E como eu faço isso?
Bem, todos os dias, logo após acordar, ainda em jejum, eu coloco meu telefone no modo avião, acalmo o cãozinho e me sento no sofá para prestar atenção em minha respiração. Na yoga, a professora sempre orienta a inspirar e expirar pelo nariz, porque isso "conecta" todos os nossos fiozinhos de energia, mas confesso que não consigo meditar legal assim. Durante longos anos de minha vida, eu nadava várias vezes por semana, e aprendi muito cedo a respirar corretamente, tenho um excelente fôlego, nenhuma postura errada de respiração, mas uma forte inclinação a soltar o ar pela boca. Isso me relaxa, desintoxica, me dá a percepção de limpeza das ideias - porque sim, ainda tenho muitas ideias tóxicas para expirar.
Então, ao invés de ficar me injuriando com a ideia de respirar o tempo todo pelo nariz e acabar frustrada, eu já inicio bem desse jeitinho. Entoo o 'om' algumas vezes, porque também me deixa energizada, e ao final, quando penso que já estou prestes a terminar, faço sete respirações "aterrada", ou seja, com os pés fixos no chão e aí sim, somente pelo nariz e com a língua colada no céu da boca. 
O resto do tempo, fico com uma postura meio clássica, aquela posição de lótus, mas não com as pernas cruzadas - eu junto as plantas dos pés e fico o tempo todo com as virilhas se alongando, o que também me dá uma boa sensação de sangue circulando, que me oxigena, faz as energias fluírem legal.
No futuro, é lógico, pretendo corrigir tudo isso e conseguir fazer "do jeito certo" - no entanto, isso também é relativo, uma vez que meditação é basicamente intenção, e só por isso as coisas já se saem melhor. Mas quero ir aprofundando os benefícios!

Wednesday, January 27, 2016

E de repente todo mundo passou a falar da mesma coisa...

Claro que isso não é bem verdade. Mas é quase verdade: li em diferentes lugares no mesmo período de tempo sobre como a gente pode dar mais espaço para a mente se tirar algumas escolhas bestas da frente. Tipo que roupa vestir, o que comer, etc.
Resolvi juntar uma coisa com a outra e ver se ganho mais tempo. E se também assim destralho um pouco minha casa, objetivo já colocado como meta para 2016.
Então, após zigalhões de tentativas de implementar rotinas, as quais consigo sempre parcialmente, resolvi me facilitar alguns passos que, independente do dia da semana que for e quão cedo esteja ou não, serei obrigada a fazer: sempre precisarei me vestir e me maquiar. Principalmente dia de semana (final de semana costumo andar de cara lavada).
Então o plano é retirar da minha frente as coisas que acabam me deixando indecisa pela manhã, como opções de roupas e de maquiagens em excesso. Também decidi em definitivo abolir o café da manhã de minha rotina, ele sempre acaba me deixando com aquela pulga atrás da orelha, pensando no que efetivamente comer.
Assim como já fiz em outras épocas, separarei o armário pela ordem: roupas de ir trabalhar, e apenas a cada dia da semana, seleciono a roupa da vez. Da mesma forma, farei o mesmo com os cosméticos e itens de maquiagem que utilizo, priorizando aqueles que estou querendo acabar.
Projeto No More Choices - acho que vai ser divertido :)

Tuesday, January 26, 2016

O que tem pro almoço? Steak Tartar





Nem sei como uma receita tão recorrente em minha vida pode não constar aqui ainda. Junto com mais uma porção de outras, que reproduzo com tamanha frequência e que ainda não estão - mas passarão a estar!
Tartare é a minha resposta evoluída ao sushi quando me cansei por um período de sashimi e quis algo mais complexo. Quando criança comia muito a popular carne de onça (hackepetter) lá em Gothan City, e considero o carpaccio uma surpresa incrível, mas o steak tartar o pináculo da evolução da carne crua. Se tem no cardápio, me é impossível não experimentar.
Essa versão é a mesma que se utiliza no La Cave, aqui na sonífera ilha, e que me foi segredada por amigos criativos e influentes. Delícia das delícias.

STEAK TARTARE

250g de filé mignon ou coxão mole meticulosamente limpos
suco de 1 limão taiti
1 colher de sopa de alcaparras drenadas e picadas
1 colher de sobremesa de mostarda de Dijon
1 colher de sobremesa de molho inglês
meio maço de cebolinha verde picada finamente
1 colher de sopa de azeite de oliva
sal e pimenta a gosto

Pique a carne muito finamente - gosto de deixá-la ainda um pouco congelada e firme para cortes, eu gosto da carne quase moída, mas com textura, o famoso ponto "na ponta da faca". Adicione o limão e o sal, enquanto pica as alcaparras e as cebolinhas. Misture todos os ingredientes, reservando uma quantidade de cebolinhas para decorar ao final. Coloque num ramequim ou outra tigela em que você pode "apertar" essa mistura de forma ajustada. Leve por cerca de 5min ao congelador, apenas para que fique no formato. Desenforme e coloque o restante das cebolinhas no topo. Gosto de utilizar redução de balsâmico para decorar, mas fica a seu critério. Sirva com torradinhas, batatas rústicas, "torradinhas" de pepino, ou como eu, os chips vegetais da Tyrrels.

Monday, January 25, 2016

Filme: Manhattan




Continuo conseguindo dar ritmo a isso de assistir 52 filmes esse ano (que se propõe ser uma média semanal se você ainda não tivesse percebido). O lado bom de não ser uma movie person é ter tantos bons filmes disponíveis para embarcar nesse projeto!
Manhatan se é que alguém ainda desconhece é um filme sobre Ike, um escritor divorciado que se apaixona pela amante do melhor amigo, enquanto ainda não se conforma com a ex mulher ter assumido um romance lésbico e estava com uma namorada menor de idade.
O filme é todo uma jóia cheia de pequenos diamantes: cenas, músicas, diálogos, atuações, tudo gracioso. Um personagem principal egoísta, neurótico, com perversões que em 2016 se consideram muito fora do limite, mas que em 1979 é não só aceito, como também pode ganhar sua simpatia.
Pelo que li depois de ter assistido, trata-se de uma das várias homenagens à Nova York e as lindas cenas nos principais cartões postais (naturais e não-naturais) da cidade dão ainda mais vontade de viver dentro daquele filme.
Confesso que vi a relação de Ike com Mary como um romance tão leve e simplesmente sofisticado que torci pelo casal. Uma parceria tão dialogada mas também com química não é algo assim simples de se achar na vida. Aposto como Mary, se fosse de verdade, ainda passa muitos momentos relembrando essa sintonia dessa breve relação.
As frases são impactantes, eu diria que impecáveis: querer cometer perversões intergalácticas com alguém é tão lindo! E chamar o seu cachorro de Waffles (falando uófous, meio inglês)?
Chocada com o viço e beleza da jovem Meryl Streep. Que mulher poderosa, minha gente! Minha ídala.

Esse está disponível no Netflix, caso alguém queira rever ou seja tão atrasado quanto eu: são 90minutos que você GANHA em sua vida. Veja! 

Friday, January 22, 2016

Quando todas as praias viraram A Praia do Cagão

Manezinhos, agregados e frequentadores assíduos da sonífera ilha sabem que esse apelido nada carinhoso se refere às praias do continente nas quais ninguém se banha há décadas.
Eis que a FATMA manda ver e diz que mais de 50% das praias estão com problemas, inclusivemente aquelas que sempre se consideravam preservadas, como as do sul da ilha.
A porra ficou séria em graus ainda não atingidos nos anos recentes, mas que não era de se surpreender.
Banhista, ex-moradora e ex-assídua-frequentadora do mar de Canasvieiras que sou, acredito estar imunizada dos principais coliformes que habitam a região. Sempre achei meio podre, mas minha família sempre gostou e eu sou preguiçosa demais para ir atrás de água límpida feito cristal TODA VEZ que queria ir à praia. Vencida pela comodidade.
Me intriga no entanto alguns aspectos para os quais aceito palpites: como pode na mesma praia, submetida às mesmas correntes e tudo mais, ter pontos próprios e impróprios? 

Utilidades de voo

Tá dando um mês que voltei dazoropa e como sempre, gosto de aproveitar quando está tudo fresquinho na cabeça para atualizar listas e procedimentos que sempre faço. Aproveito para publicar porque alguém sempre pode se beneficiar de alguma ideia específica, então, acabo de listar como foi que organizei as paradas para essa minha ida, a malinha de bordo, a transição de temperaturas, etc.
A minha listinha dessa última viagem, no caderninho da vez


1 - essa é velha porém atual: o calçado mais volumoso e pesado da viagem vai nos pés. Saí com um calor abissal em Floripa já com as galochas que me impediriam de escorregar na neve e/ou me molhar na úmida Holanda;
2 - sabe como não precisar levar demaquilante? Não se maquiando! Saí 17h de um sábado, só ia ver pessoas na fila dos voos, não ia bater fotos, e o principal, ia realmente pesar na pequena malinha de bordo;
3 - não coloquei aqueles plásticos transparentes pelos quais se cobra uma fortuna no aeroporto, usando uma mala cheia de pequenos bolsos e compartimentos para fazer as vezes de necessaire. Apenas deixei tudo solto, dentro de um saquinho (desses de freezer, um ziploc bem simplão) no bolsinho lateral da maletinha, que era pequeno e foi apenas com estes itens;
4 - a roupa que seria "descartada" fora do Brasil era leve. Um vestido justo em cima (que não precisa de sutiã) e que fazia pouco volume e peso na malinha de bordo;
5 - tudo o que for hidratar o vivente é necessário: colírio, rinosoro, creminho de mãos e lipbalm é o mínimo para dar tudo certo, mas como plus levaria ainda pelo menos um creme potente para o rosto.  Se só pudesse levar UMA coisa, levaria o lipbalm. De tanto a gente ficar com a boca seca, vai desidratando os lábios severamente também! E uma garrafa cheia d'água, para o caso de durante a noite no voo não oferecerem (dessa vez não foi necessário);
6 - por causa da questão acima, sente-se NO CORREDOR. Especialmente se o voo for noturno mas não só, porque se você como eu viajar com o Buda dos voos, ele dormirá mesmo sendo de dia;
7 - sempre que acordar, levante, dê uma volta, estique a coluna, o pescoço e gire bem os tornozelos. Se não conseguir dormir (meu caso), faça isso no mínimo a cada 40-60min;
8 - se for viajar de calça ou algo mais que um vestido, esqueça cintos e outros trelelês. Inclusive na sua lingerie e nas botas dos pés. Inclusive acessórios. Vesti no final do voo uma legging, um top de ginástica, e todas as camadas eram sem metais e/ou botões complexos;
9 - leve uma mochila que tenha rodinhas. Porque de verdade, perto do final daquelas longas horas de conexão, poder só puxar a rodinha me aliviou bem, fora que já estava com sacolinhas (hihi) de coisas que fui adquirindo no freeshop;
10 - falando nisso, o ideal é ver o preço das coisas com antecedência e também pesquisar na internet o que o aeroporto pelo qual você irá passar te oferece! Eu tinha uma ideia pré-concebida sobre tudo na Europa ser mais barato, e ocorreu que conversão daqui e dali, as coisas que não eram de fato de lá (MAC, por exemplo), mais valia comprar no Duty Free do Brasil;
11 - lista referente a minha malinha de bordo: COMPARTIMENTO PRINCIPAL - 1 muda de roupa para o frio (2 meias, 1 meia-calça, 1 legging de inverno, 2 blusas de manga comprida bem ajustadas ao corpo, 1 casaco, cachecol, luvas e gorro, além de um top de ginástica) e o "kit hidratação" descrito no item 5 - BOLSO "DE FORA"(aquele segundo maior) - meu tablet, 4 revistas brasileiras, as listas com mapas e guias de Amsterdam (as demais despachei na bagagem), papel e caneta, carregador de celular - BOLSO LATERAL 1 - BB Cream, rímel, blush (levei um líquido para não precisar de pincel), lápis marrom e batom - BOLSO LATERAL 2 - escova de dentes daquelas portáteis, mini pasta de dente, desodorante, gominha de cabelo;
12 - nessa viagem não levei lanches, porque era desnecessário considerando os horários (almocei antes de sair, e jantaria no avião). Mas se a pessoa tem esse receio, eu levaria certamente castanhas (ou compraria as salgadas da Nutty Bavarian - ou as doces mesmo, era férias), doses pequenas de óleo de coco (coloco num pote quando está sólido) para derreter no café, chocolate 85% (poderia até comprar no aeroporto), enfim. As coisas que eu considero interessantes no contexto da minha dieta e que custariam caro ou não estariam acessíveis com facilidade nesse espaço;
13 - por fim, eu sempre viajo sem perfume, sem creme, sem nada no rosto, porque se eu estiver entediada, gosto de experimentar os "tester" do freeshop. Sentir perfume num papelzinho dá uma noção inexata se vamos ou não gostar do cheiro, e experimentar BB Cream no dorso da mão também. No pior dos casos, meu perfume tem pra vender lá e eu dou um borrifo :)

Monday, January 18, 2016

Resoluções de 2016

Pensei em não postar, por serem algumas bastante pessoais. Mas aí li tanta gente colocando de forma corajosa e de coração as suas, que resolvi compartilhar as minhas também, na esperança de que ajude outras pessoas a montar as suas.
Em meu círculo de amigos, por exemplo, a minha lista é tão diferente que gerou que os demais fizessem coisas diferentes nas suas. Outros ajustes. 
Estou numa fase da vida que não tenho muitos objetivos materiais, por ter um emprego estável, por já ter concluído os estudos que se relacionam com minha fonte de renda, etc. Também estou num momento em que consegui as coisas mais concretas/palpáveis que anteriormente caberiam nas minhas resoluções. Anos atrás eu tinha uma ideia de perder 10kg num ano, por exemplo. Desde lá eu já perdi quase 18kg e honestamente não fico mais dando muita preocupação a esse tipo de aspecto na minha vida. 
Tem os hábitos que quero desenvolver ao longo do ano, mas resolvi começar com apenas um. Sem lista de 12 hábitos, eu apenas escolhi o primeiro e vou trabalhar nele pelo tempo que for necessário para que se consolide. Depois eu escolho o próximo, baseado na realidade do momento. Acho mais factível.
E a lista segue abaixo:


1 - QUITAR MINHAS DÍVIDAS
2 - TIRAR O DIPLOMA DO MESTRADO
3 - DESTRALHAR MINHA CASA
4 - VOLTAR A ESTUDAR FORMALMENTE
5 - MEDITAR DIARIAMENTE
6 - LER 24 LIVROS - ASSISTIR 52 FILMES - IR A 4 SHOWS DE MÚSICA
7 - GASTAR MENOS DO QUE GANHO (INCLUINDO OS VALES)
8 - NÃO SER ESPELHO EM MINHAS RELAÇÕES (agir conforme acredito, não conforme a pessoa me provoca a agir)
9 - PRODUZIR 1 ARTIGO CIENTÍFICO EM MINHA ÁREA E INSCREVÊ-LO EM EVENTO
10 - TER UMA ATIVIDADE FÍSICA SEMPRE. INICIAMOS COM CORRIDA E HIIT
11 - ADMINISTRAR MELHOR OS PRAZOS, EVITANDO PENDÊNCIAS ACUMULADAS E PROCRASTINAÇÃO (melhorar em 25% meu rendimento neste quesito)
12 - TRATAR A MIM MESMA COM AMOR, CONSIDERAÇÃO E RESPEITO. ME PROTEGER DE POTENCIAIS RISCOS E TER MUITO CUIDADO E PACIÊNCIA A CADA NOVO PROCESSO

Filme: Coco Before Chanel




Meta nova para 2016: 52 filmes inéditos e 24 livros também inéditos. As demais metas, ainda preciso dar uma editada para ver se é possível compartilhar no blogue.
Comecei assistindo esse que estava fácil no Netflix, sobre a vida de Gabrielle pré-sucesso.
Passa rapidamente pela infância num abrigo de crianças, e logo já mostra sua fase adulta-jovem, trabalhando dia e noite. 
Achei o filme todo muito seco, se é que se pode chamar assim um filme: a maneira crua, desrespeitosa com que as mulheres eram tratadas (tanto no cabaré como nos palácios de verão) é um pano de fundo interessante de se analisar. 
Mas apesar disso, fiquei com a incômoda sensação de que o maior interesse por trás dessas cenas não era criticar o colocado, e sim, reafirmá-lo. Um dos personagens mais odiosos da história termina redimido, e nem sei se não permaneceu em sua vida em definitivo logo após a morte de seu primeiro amante/amor.
Não gostei da centralidade que se dá para os homens da vida de Coco. A centralidade que esse primeiro romance acaba tendo no filme.
Algumas cenas têm uma beleza inacreditável. Os referenciais estéticos de Coco aparecendo, a sua blusinha listrada, muito preto, também é muito interessante. 
Mas de forma geral, achei o filme mediano, para não dizer medíocre. Aceito indicações de bons tesouros ocultos pelo Netflix!

Friday, January 15, 2016

Eu na night

2015 demorou tanto pra acabar que deu tempo deu ir e voltar prazoropa e era 2015 ainda. Deu tempo de eu pegar mais uns 20 engarrafamentos e era 2015 ainda, deu tempo dazamiga me visitar e era 2015, e por fim quando nada mais fazia 2015 acabar eu fui pra balada.
Amigo meu ia concorrer ao prêmio de "personalidade do ano" no tal do 13, em Florianópolis, e de má vontade e sono, fui porque amiga minha disse que eu TINHA que ser leal e lhe fazer companhia nessa roubada. Identifiquei a justeza da convocação e fomos.
O lugar é pouca coisa maior e melhor que o Blues, no sentido infraestrutura, mas esse pouca coisa promoveu menos claustrofobia e climatização mais agradável, fora o teto de vidro que diminui a sensação de aperto, a noite estar não muito cheia também. A carta de drinks era uma sucessão de coisas usando aquele digestivo alcoólico com sabor de biotônico ou outras coisas açucaradas em demasia. Gastei dinheiro e joguei fora sem conseguir tomar. As músicas eram uma seleção meio Jovem Pan e outras rádios de pop que havia ouvido em Viena dias antes e honestamente não critico tanto. Melhor isso do que música eletrônica.
Sabe encerramento de final de ano, com amigo oculto, cocrete e brinde da firma? Era isso a festa, com a diferença de que eu NUNCA "trabalhei naquela firma". A premiação era um monte de gritinhos a cada pessoa que vencia, meu amigo perdeu e eu gritei recontagem, e quando a surrealidade já estava satisfatória, o "apresentador" chama os dois seguranças da casa a abandonarem seus postos para também receberem uma homenagem. Um deles se chamava Cris. E como eu sei?
Porque a turba enfurecida começou a gritar "Cris! Cris! Cris" enquanto o próprio ia abrindo caminho até a mesa do DJ, aqui fazendo as vezes de "palco". Sem graça e emocionado, Cris fez um breve discurso pedindo ao pessoal que "curta a noite tranquilo e não leve a mal que ele pega no pé, é apenas para todo mundo poder curtir melhor". Ovacionado outra vez, Cris retoma seu local.
Ah, 2015, a saudade de você é tão pouca... Ainda bem que acabou!

Thursday, January 14, 2016

O que tem pro almoço? Salada Prensada da Bela Gil

Depois do último post, vi que as receitas que mais gosto e faço sempre ainda não estão aqui! Que heresia!
Eu amo Bela Cozinha. Ao contrário da maioria dos memes zoando, aquele tal churrasco de melancia me despertou curiosidade e desejo. Sempre me inspiram, principalmente as saladas, e quando vi essa salada prensada pela primeira vez, sabia que ali havia algo delicioso para ser testado em casa. Desde então já fiz muitas vezes e faço novamente sempre que tenho os ingredientes todos. 
Segue o link para a receita do programa. Não deixem de prensar a salada, o gostinho fica imensamente melhor, porque ali os vegetais vão marinando e ao final está tudo imensamente fresco, gostoso, salgado, picante, crocante mas também macio, enfim, uma beleza.
E em equilíbrio com as texturas (oleosa, dura, macia, crocante, gelatinosa) e sabores (salgado, doce, picante, adstringente, amargo), conforme a ayurveda recomenda. 
Abaixo, na fotinho, minha saladjenha prensada maravilhese




Tuesday, January 12, 2016

Coisas que eu e Gisele temos em comum

Sim, eu e Gisele partilhamos algumas coisas, e infelizmente não é a fortuna nem o closet porque o marido acho melhor meu boy mesmo!
Saiu na internet mais ou menos como funciona a alimentação da família dela, na reportagem que você pode conferir aqui.
Gisele só come carboidratos complexos e de boa densidade nutricional, não tem açúcar ou farinhas refinadas em casa. Prioriza os orgânicos inclusive nas carnes. Não come industrializados ou coisas altamente processadas. Pelas declarações do funcionário, ela também segue a ayurveda, porque não come tomates, berinjelas e cogumelos... e isso é bem a onda deles (que tento seguir, mas não largo de berinjela e tomate de jeito nenhum).
Daí as pessoas chamaram isso de uma dieta cheia de privações, como se ela sei lá, só comesse o broto germinado da alfafa com um toque de balsâmico. E isso em definitivo não é verdade, porque se eu que não sou chef nem pude contratar um, vivo me divertindo ao comer "comida de dieta", ivagina ela que tem o funcionário, o Whole Foods AND uma fazenda própria para seus orgânicos!
E o povo cisma de me ver magrinha e achar que eu fiz dukan ou dieta da proteína. E não foi assim gente. Também não foi atkins.
Faço uma dieta basicamente paleo, mas sem ser xiita (isso significa que como queijos, whey, bebo vinho...), alta em gordura (as chamadas boas gorduras, triglicérides de cadeia média, e a gordura natural dos alimentos, como pele de frango, barriga de porco - sim, o lindo bacon, abacate e gema de ovo) e relativamente baixa em carboidratos. 
"Relativamente baixa" quer dizer que certamente está zigalhões mais baixa do que as pessoas que seguem a dieta da pirâmide alimentar*, mas ainda alta em relação a quem faz Atkins*, Dukan fase de ataque* ou cruzeiro*, ou mesmo a abordagem clássica de lowcarb*. Com isso, queria poder dizer às pessoas que tanto eu como Gisele podemos comer muito bem, não só pensando na saúde, mas também na diversão e no prazer.
Claro, Gisele certamente come melhor, ela tem um chef contratado pra isso e come pato orgânico, enquanto eu lavo meu próprio alface e como bife normalzão mesmo (mas compro tudo orgânico que acho!). E em eu não sendo Gisele, quis demonstrar algumas coisas que rolaram recentemente em minha vida, para mostrar que a vida é bela, colorida, saudável and saborosa aqui em São José sem empregada!
Estou com dificuldade para encontrar uma foto do "antes" para poder falar algumas coisas sobre emagrecimento. Teve uma ou duas pessoas que perguntou sobre isso no blogue, além de uma miríade de pessoas que fala disso quando me vê ao vivo. Quero falar disso sim, mas acho as imagens bem impactantes e vou achar a foto se fuçar bem o facebook dozamigo!
Vou postar mais receitas, prometo.
Marmita que levei para a repartição: salada prensada da Bela Gil, bife acebolado, abacaxi grelhado

No Mercado São Jorge: atum selado com crosta de gergelim, saladinhas de brotos, filé com molho de trufas, camarão gratinado, batatas ao murro

Bife com cenouras e cebolas tostadinhas na frigideira

* No passado já fui muito adepta de algumas abordagens diferenciadas. Em geral quase todas as dietas orientam para que você priorize uma alimentação fresca e limpa, mas foca no controle de calorias (sem muita ênfase na densidade nutricional) e na demonização das gorduras. Abaixo, um exemplo de cardápios que as pessoas seguem conforme suas abordagens (estou pensando numa pessoa realmente comprometida com sua dieta, estilão segunda-feira) e uma aproximação da quantidade de carbos disso.
DIETA DA PIRÂMIDE ALIMENTAR:
 - pão integral com suco de laranja e granola no café da manhã, barrinha de cereal 3h depois, arroz-feijão-macarrão-batata-farofa com mais suco de fruta no almoço, com fruta e sanduíche no lanche da tarde, com mais uma janta de macarrão, com uma fruta na ceia - se a pessoa for comprometida em ser saudável, com isso ela ingeriu uns 200g de carbo dos quais talvez uns 50g sejam fibras no melhor dos casos);
DIETA DUKAN FASE DE ATAQUE:
- café com leite zero gordura, 3h depois um iogurte zero açúcar e zero gordura, no almoço um peito de frango seco com queijo cottage por cima, no lanche um polenguinho zero com um nestea zero, no jantar um peixe grelhado, na ceia uma gelatina zero batida com farelo de aveia (2 colheres de sopa, obrigatórias nessa dieta) e 1 colher de chá de creme de leite zero tudo - aqui deve ter uma média de uns 50g de carboidratos, dos quais no máximo 5g são de fibras, provavelmente o farelo de aveia. Emagrece, mas nutricionalmente é pobre em fibras e rico em ultraprocessados, corantes e conservantes, além de tudo ter um delicioso gosto de serragem;
DIETA DUKAN FASE DE CRUZEIRO:
- café com leite zero gordura, 3h depois 2 claras de ovo e uma gema cozidos, de almoço um bife na grelha com alface, tomate e pepino de salada, de lanche um iogurte zero com os farelos de aveia, de jantar um peixe no vapor com vagens e aspargos, de ceia um nestea zero - deve-se ter uns 70 gramas de carbos, sendo que temos vegetais e com isso aumentamos as fibras para cerca de 10g, sendo muito otimista. Melhorou a densidade nutricional e as fibras, mas mantém vários ultraprocessados e industrializados, além do gosto de serragem;
DIETA ATKINS:
- café com nata, ovos com bacon no café da manhã, se lanchar vai comer cubos de queijo, vai almoçar bife frito na manteiga com parmesão ralado por cima, se lanchar vai ser azeitona ou ovos de codorna, vai jantar frango crocante com a pele, regado em azeite, e jamais necessitará cear com toda essa gordura, porque a gordura é o melhor sacietógeno de todos - nessa fase (chamada indução em Atkins, o período mais extremo e parecido com o ataque de Dukan no rigor, mas não nos alimentos) é bem difícil que o ser ultrapasse os 10g de carboidratos, está ingerindo proteínas de altíssimo valor biológico, mas fibra quase nenhuma. Vários seres ficarão com o psicológico em crise por comer toda essa gordura, o que não é um problema, já que praticamente zerou os carbos e vai emagrecer lindamente, com menos complicações que o dukaniano, mas vai ter pobreza nutricional ainda sem os vegetais e as frutas;
DIETA paleo LCHF  (low carb high fat):
- café com nata, ovos com bacon no café da manhã, se lanchar vai ter abacate com morangos batidos, almoçará bife frito na manteiga com absolutamente todas as folhas e vegetais do buffet, porém não comerá cenouras, beterrabas ou raízes (que têm carboidratos mais altos), se lanchar comerá castanha do pará com café e frutinhas vermelhas, jantará sobrecoxas de frango com pele e tudo, mais um balde de alface, tomate, brócolis e repolhos, e jamais quererá cear porque está se beneficiando imensamente do poder sacietógeno da gordura. Não deve ultrapassar os 35g de carbos, dos quais uns 15g serão fibras oriundas dos vegetais e frutas, e estará completamente abastecido dos micro e macronutrientes, se beneficiando do pouco processamento das coisas que come, da integridade dos alimentos frescos e por aí vai. Dou muitos parabéns a quem consegue;
DIETA paleo (sem contagem de carbos - a minha):
- café com óleo de coco, ovos com bacon no café da manhã, se lanchar vai ter banana com whey e nata, almoça bife frito na manteiga com absolutamente todas as folhas e vegetais do buffet, se tiver purê de mandioca ou mandioquinha comerá também, farofa será ok, se lanchar será chocolate 70% com café, ou morangos com nata, jantará crepioca com queijo e presunto além de todos os vegetais do mundo e terá frutas de sobremesa, uvas, abacaxi, o que quiser - com isso, vou fácil para os 100g de carbos totais do dia, subtraindo-se cerca de 25-30g que são as fibras, e jamais entrei ou entrarei em cetose com isso. Como muito menos do que comi no passado, mas ainda muito mais do que seria recomendado na abordagem acima, e por isso emagreci vagarosamente. Mas consigo me manter numa faixa segura encontrando várias alternativas para o Oreo. Assim, tem mais sucesso para quem vive nessa montanha-russa psicológica de querer muitas coisas que em teoria o corpo não precisa mas a mente ama.

Thursday, January 07, 2016

O excesso de sentir-me à vontade

Então o ar condicionado da repartição não está vencendo e a previsão de conserto é após a segunda quinzena de janeiro. Típico e nem sei porque ainda me choco. Sorte que a temperatura lá fora tem estado civilizada também.
Cheguei da rua com bastante calor, e aqui em minha escrivaninha, tirei as sapatilhas. O calor continuava intenso, resolvi beber água. Estou a cerca de 10 passos da bombona.
Sem hesitar, caminhei descalça até ali, sorvendo o súbito frescor que o chão frio passou às minhas solas dos pés. Estar descalça é algo que faço o tempo todo. Mas que na repartição ainda não tinha calhado de acontecer.
Para minha sorte, ninguém viu. 
Mas preciso ficar ligada, pois é o tipo da bobagem que posso iniciar a fazer com regularidade e acabar sendo flagrada nesse guilty pleasure. 

Monday, January 04, 2016

Minhas promessas de Ano Novo em 2015

Feliz Ano Novo, dileta audiência. Não bloguei o mês passado quase todo, dando pinta que estava na Europa. Mas também porque ao longo de todo 2015, andei recolhida.
2015 foi o ano em que me esfolei toda aprendendo a me conhecer, me encarar, me afirmar, me aceitar, me defender e muito mais. Foi cansativo, intenso, foi profundo, mas finalmente eu estou conseguindo enxergar a superfície. Não foram poucas as horas que desejei que tudo fosse diferente. Senti que todo o meu eixo estava se dissolvendo e, oportunamente, percebi que estava edificando uma obra em torno ao vértice errado. 
Isso não foi o pior: o pior foi ver o quão pouco sei de mim mesma e me conheço. E quantas vezes comprei e vendi uma versão de mim mesma que não é o que vibra lá no fundo. Não sou tão falante, despachada, engraçadinha e animada quanto parece. Não sou tão impaciente e impulsiva ou "difícil" como gostam de me vender tampouco. Indignada com as falácias, teve dia de 2015 que só mesmo A Analista poderia conversar comigo, porque estava revoltada com todo mundo.
Agora estou menos. Agora me acalmei :) 
Agora eu tomo sol sem filtro apenas pelo tempo que minha pele fininha suporta, e mergulho bastante na água fria, pulo o café da manhã por não ter fome e acaricio meu cachorro umas 50 vezes por dia. Agora só fico nos lugares e com as pessoas pelo tempo que considero respeitoso comigo mesma. Agora tenho um cabelinho verde vestígio do roxo que deixou esses pigmentos de recordação, bons amigos por perto e muita vontade de ficar tranquila. E também de mudar tudo, em alguns sentidos (conto mais quando estiver acontecendo). Agora, vamos a essa lista:

RESOLUÇÕES DE ANO NOVO
1 - tirar o visto americano (é o último ano de um de meus melhores amigos morando lá) - unchecked e meu amigo segue lá em 2016 para minha sorte
2 - tirar o diploma do mestrado - unchecked
3 - quitar as minhas dívidas - unchecked, mas estou muito perto!
4 - participar de eventos acadêmicos e profissionais de minha área de pesquisa - unchecked
5 - ser mais presente para as pessoas que gosto - ter mais vida social - unchecked
6 - reformular meu guardarroupas (adquirir coisas boas, me livrar de outras,etc) - unchecked
7 - conhecer um novo lugar nas férias (não digo 'novo país' pois posso ir em outra cidade num país que já fui) - checked: Bratislava, Kosice (Slovakia) e Amsterdã, melhor surpresa da vida
8 - ter plantas em casa - checked: tenho um tomateiro que é uma verdadeira praga, uma jibóia, uma espada de são jorge, umas florzinhas miudinhas, um manjericão...
9 - aproveitar melhor meu tempo (não ver horas se passarem sem ter feito algo proveitoso) - checked
10 - destralhar a cozinha (principalmente: despensa, congelador e geladeira) - checked
11 - aprender algo novo (possivelmente um idioma, creio que francês) - unchecked
12 - contribuir mais com as pessoas ao meu redor, sendo mais paciente e prestativa - checked - e acho que as pessoas sequer reconhecem isso, mas tudo bem. Fiz isso por mim, não por elas. 

HÁBITOS

1 - movimentar-me nos 365 dias do ano (fazer alongamento todas as manhãs) - unchecked
2 - não dormir sem a pia estar brilhando - unchecked
3 - ler 1 livro técnico por mês - unchecked
4 - anotar os meus gastos - unchecked
5 - comer legumes, beber chá e outras coisinhas saudáveis (chia, gojiberry, etc) nos 365 dias do ano - checked
6 - tirar uma coisa velha para cada coisa nova que entrar em casa - unchecked (em minha defesa, PORRA, fiquei duas vezes com a mudança da família atolada no meu quartinho)
7 - procrastinar menos - checked, mas precisa melhorar
8 - render 20% a mais em meu trabalho do que rendo hoje - checked, mas precisa de constante vigilância
9 - meditar alguns minutos por dia - unchecked
10 - ler literatura que gosto todos os dias - checked
11 - fazer o menu semanal e cozinhar minha comida novamente - checked
12 - utilizar a montanha de cosméticos que compro para o rosto e esqueço após 1 semana - checked

Blog Archive