Total Pageviews

Tuesday, August 25, 2015

A parede que queria ser feliz

Apesar de morar no mesmo apartamento há quase três anos, evito fazer mudanças muito drásticas, pensando no dia que irei embora.
Assim, desde sempre, as paredes aqui são brancas, e sobre esta base, vamos inserindo muitos elementos.
Havia já um tempo que eu estava um pouco descontente com a minha sala, que anda meio apinhada de objetos que herdei da família recentemente evadida do Brazil. E eu já notei que, quando insiro um novo objeto na composição, por simples que seja, fico muito mais feliz com minha casa.
Estava eu então considerando pintar a parede da sala na qual ficam as janelas, pois havia um descascado:
Socorro, Thais!

E aí, tinha vontade de amarelo, mas receio. Então pensei num verde ou azul, mais relaxante, e digitei no pinterest parede verde. Descobri que na terminologia pinterestiana, parede verde é parede com plantas, um pouco de madeira. E aquilo me instigou, em plena 23h45 de uma noite de quinta-feira.
E se eu usasse meu caixote de feira para colocar algumas plantas? Mas eram 23h45, seria chato usar a furadeira (tentando arrumar amizade com os vizinhos). Então me ocorreu colar com fita dupla-face e orar para ser suficiente.
Foi quando me lembrei, que havia ganho uma sapateira da Etna, esta aqui:


E juntei minha fita dupla-face, com as estantes, e reagrupei as plantinhas da casa. Para incrementar, o móvel de banheiro (sim meus pais são rykos e aquilo que eles usam no banheiro deles vem parar em minha sala de estar) recebeu dois novos objetos: essa orquídea no topo, com um vaso espelhado (herança também!) e a bandejinha que anteriormente comportava sachês de cheirinho, ganhou o toque baratinho e mais "embelezador" de que tenho notícias: velinhas, todas bem pequeninas. 
Foto contra a luz, de hoje de manhã.

Para fechar, meses atrás comprei na 25 de março um quadrinho de metal com uma kombi, feito para ser pendurado com preguinhos, e eu estava esse tempo todo andando com ele no carro, para lembrar de comprar os preguinhos adequados no tamanho. Pois nunca me lembrei, mas tudo bem, porque pensei no seguinte: se serviu para as "gradinhas" de madeira, há de servir para a gravurinha, fita dupla-face nele!

Não tem mais problema na Kombi!

Foi assim que fiz compras dentro de casa, reformulei a parede e agora fico encantada, contemplando-a. Claro que nem todo mundo tem em casa uma gradinha de madeira, plantas, um quadro, um vaso bafão espelhado com orquídea. Mas e se a pessoa afixasse aquelas esteirinhas de bambu, estilo de fazer sushi? E se a pessoa não tivesse um quadrinho, ela aproveitasse uma foto, cartão postal ou mesmo uma página de revista com imagem maneira e colasse na parede? Sim, não é um quadro, mas se a gente não tem dinheiro pro quadro, vai chorar numa parede sem graça até ter o dinheiro? Põe um durex e uma coisinha de papel bem linda, uai! Põe umas violetinhas de R$2 num vasinho comprado ou improvisado. Um tecidinho colorido meio sem função, pode ir para a parede. Eu juro, que inserir uma coisinha nova na parede revigora. Vai por mim, põe o que você quiser!
O que vocês acharam da minha parede que me deu tanto orgulho? Cafonalha total ou tem seu valor?

1 comment:

Jess said...

Achei lindo!! Queria ter essas ideias pra poder decorar minha casa. Ela não é alugada, mas sou péssima de decoração então fica toda "pelada" sem um toque de cor. :(

Blog Archive