Total Pageviews

Thursday, July 30, 2015

Filme: Divertida Mente



Essa semana estou conseguindo focar muito numa pessoa bem importante para mim, qual seja, eu mesma!
Nem sempre tenho esse discernimento que me iluminou, deixou de cabeça boa e arejada para focar em fazer muitas coisas que são importantes, necessárias ou somente boas para mim. Uma delas foi que depois de meses, fui ao cinema!
Olha, confesso que foi difícil arrumar um filme, não sei se é porque estamos em julho, mas era ou desenho ou dinossauro, give me a break, cadê os filmes cult desse mundo? Saudades.
Mas apesar disso, li nesse blogue aqui que o filme Divertida Mente era bom, e eu havia visto o trailer dele no começo do ano. 
Como eu li no link acima, trata-se de um filme bem interessante para falar e pensar sobre as nossas emoções (não tenho qualificação para dizer se os termos utilizados são baseados em ciência, tais como 'memória-base'), e pensar sobre como todas são válidas e a necessidade de equilibrá-las.
O filme é bem infantil mesmo, não como aquelas animações que trazem sutilezas que somente adultos entenderiam. A única hora que uma criancinha sussurrou no cinema para perguntar porque estava acontecendo aquilo, foi numa cena que, óbvia para adultos, precisa de um pouco mais de concentração (ou de ter visto filmes parecidos) para entender. Essa cena foi também a que eu chorei um pouquinho, e que não posso contar a vocês sob pena de entregar um pouco da graça.
Mas resumindo, boa parte da história se desenrola dentro da mente de uma garotinha, com os seguintes personagens: Alegria, Tristeza, Raiva, Medo e Nojinho. Criam uma espécie de ambiente corporativo onde as emoções vão alternando em "turnos" para direcionar a mente da garotinha nos acontecimentos.
Achei tudo muito bonito e bem-feito, mas principalmente a Tristeza e a Nojinho me chamaram a atenção. Além de bonitinhas, elas são muito boas nas expressões faciais! Os desenhos de dentro da mente são mais legais que os dos humanos. 
Saí do cinema meio tristinha, porque a Tristeza é tão fofa que me capturou as atenções. Foi até engraçado: o boy lá tomando chope e comendo bolinhos de bacalhau, enquanto eu não conseguia me animar na conversação!
Queria que esse filme fosse 3D! Mas acho que não é, não. Acho bom para ver com crianças e adolescentes, bom para quem trabalha com eles, mas para adultos que querem apenas se distrair um pouco, pode ficar meio bobo. Mas depende do adulto também né?

1 comment:

Valquiria Paula said...

Eu sou encantada com filmes infantis e, como já disse uma vez, não sei o que vou fazer quando meu filho crescer o suficiente para não querer mais assisti-los... que desculpa vou usar? rsrsrsss

Mas acho que bem sei em qual parte vc chorou... aliás, agora estou em dúvida porque lembrei de outra parte bem emocionante que também me fez chorar um golinho.

Bjs e até a próxima =)

Blog Archive