Total Pageviews

Tuesday, March 24, 2015

O improviso que foi um sucesso

Quando fui pela Europa pela última vez, em 2012, comprei uma imensa quantidade de quinquilharias, inclusive acessórios de cabelo.
Um deles era essa tiarinha trançada em dourado, que comprei em Budapeste, por coisa de não sei quantos mil florins húngaros equivalentes a menos de 3 euros. 
Ocorre que sou um ser que vive na sofrência com dor de cabeça, e por isso, raramente uso algo na cabeça. Parece que a pressão psicológica de estar de tiara vira uma pressão física e eu preciso tirar. Além disso, meus quatro fiapos escorridos não se prestam a muita presilha, infelizmente, então eu tenho uma modesta coleção de adereços não-utilizados.
Mas aí hoje eu acordei de cabelo sujo. Cabelos escorridos sujam de manhã pra de noite, e isso faz com que eu me torne um ser nada apresentável de aparecer em público. E então, sem muita ideia do que colocar na cabeça, resolvi futricar nos meus adereços. E hoje consegui usar esse sem a enxaqueca chiar (ao menos por enquanto):
Selfie no banheiro da repartição, onde os elogios foram mais constantes.

Feliz da vida com o meu invento, coloquei um anelzinho porque acho esse vestidão cinza, longo, muito sem-graça. E como a tiarinha era doirada, fui com um daqueles de pedra falsa bem vistoso, para continuar a combinação da riqueza.
Mas o que de tudo mais me chocou foi como que o povo do trabalho amou o negócio do cabelo, os diversos apelidos da hora que ele suscitou. Tudo isso por causa de um disfarce pra cabelo sujo?! Que ahazo!

1 comment:

Cottage Regressiva said...

Engraçado que tudo que coloco por muito tempo na cabeça me dar dor tb! Sabe aquele simples fato de colocar o óculos para cima... quando vejo estou com uma dor dos lados, uma dor de cabeça kkk Nossa, vc está muito linda!!! Adorei te ver em foto!!! Boa semana bjssss

Blog Archive