Total Pageviews

Wednesday, February 11, 2015

Introspecção e o mundo lá fora

Desde algum tempo criei dois outros blogues, que não são abertos ao público, com objetivos diferenciados e que me ajudam bastante a organizar pensamentos somente meus. Recentemente, ando mais observadora a este processo interno do que os fatos externos, publicáveis, ou que quero tornar públicos. Isso fez com que os outros dois estejam bombando, ao contrário deste pobrezinho aqui.
Essa semana já iniciei cansada. Como trabalho muito e concilio junto ao trabalho outras diversas atividades que me absorvem tempo e energia, preciso dos finais de semana para dormir bastante, fazer coisas divertidas e estar em paz. Apesar de cansada, estava disposta a passar o final de semana em paz, mas definitivamente não me foi permitido isso. Estava cansada, mas não estressada. De tanto me dizerem que eu estava estressada, fui me estressando cada vez mais. Cheguei na segunda-feira pronta para dormir o dia todo. Mas fui cumprir a minha pesada agenda, que iniciou 6h45 e terminou 00h. 
Isso me pôs a pensar em muitas coisas, e intrigada ontem fiquei me testando, vendo como me sentia: bem. Hum. Depois de uma noite de sono, acordar sem despertador, comer minhas frutas no desjejum e tomar um banho completo (com cabelo), vim trabalhar e consegui fazer as minhas coisas. Ao final do dia, consegui cumprir afazeres domésticos, fui andando até o mercado, encarei a fila da farmácia numa boa, e terminei a noite acampando no quarto geladinho com sushi do tele-entrega para nós dois. Dormimos antes do filme argentino que escolhemos terminar. 
Uma única noite sem preocupações e interrupções externas me deram a carga de bateria que eu necessitava para continuar a semana. Isso me fez pensar nele e no porquê dele ser bem-vindo. Acho que parte da resposta consiste em sua presença silenciosa, gentil, sem querer me radiografar a cada franzir de testa. 
Quem gosta de estar em evidência? Eu não. E isso tem ficado mais evidente com o passar do tempo: apesar de ser uma pessoa extrovertida, não sou uma pessoa tão afeta a intensas convivências, pois isso me tira de meu lugar predileto, que é ainda dentro de mim.
No entanto, a introspecção é algo que precisa ser conseguido independente dos fatores ao nosso redor. Ao menos eu acho. E vou precisar praticar mais esse conceito se quiser ficar em paz.
Mas não no Carnaval, claro. :)

2 comments:

Valquiria Paula said...

Ahhh, então por isso estava sumida neh? Confesso que também tenho buscado mais sossego ultimamente, penso que esses momentos são extremamente necessários em determinadas circunstâncias, quando todas as responsabilidades do mundo parecem cair sobre nossos ombros de uma só vez. É importante... e faz bem.

uaifai said...

Seu post me fez ficar introspectiva. Tenho companhias assim, que me fazem bem, me trazem de volta ao meu centro, tornam minhas rotina mais leve e não estão preocupadas em botar um peso ainda maior em algumas situações.
Que bom que vc encontrou isso! Porque problemas, dias ruins e gente nos chamando de estressada sempre vai ter.
Ao contrário, eu gosto da troca. Preciso de gente ao meu redor. Mas, se for pra deixar meus dias ainda mais sobrecarregados, a melhor opção é o meu silencio, a introspecção.

Blog Archive