Total Pageviews

Tuesday, April 08, 2014

Status das resoluções de Ano Novo

1 – SAÚDE. Isso representa aumentar minha imunidade, melhorar meus níveis de triglicerídeos e colesterol, ter mais disposição, flexibilidade, e talvez, em decorrência disso, baixar meu peso – durante o primeiro trimestre, nem sei como consegui não engordar, uma vez que primeiro o calor, depois a greve e por fim as férias foram uma sucessão de indisciplina na alimentação e nos exercícios. Comecei a reverter isso nesta semana agora, marcando nutri, médicos e iniciando as atividades físicas;

2 – TRABALHO. Quero sair daqui, e para isso preciso fazer outros concursos ou outros processos seletivos – declinei da chance de ser transferida para o interior de São Paulo, e pelos mesmos motivos acima, fiquei sem mexer nisso. Agora, preciso esperar o mês de maio para analisar uma grande mudança que sucederá em minha vida, que caso ocorra, vai afetar este item;

3 – ORGANIZAÇÃO. Maior controle e gestão do tempo, menos tarefas que chegam de surpresa, rotinas matinais e noturnas, além de rotinas para organizar o trabalho e as minhas outras tarefas – eu consegui fazer o que era preciso, mas de uma forma muito espontaneísta, sem planejamento, e algumas vezes, sem qualidade. É mais um dos itens que comecei a dar mais atenção agora;

4 – COMIDA. Quero comer radicalmente diferente, sem desperdício de dinheiro, de ingredientes caros (ou baratos), ficar satisfeita e de forma correta. Para isso, preciso planejar os menus, as compras, controlá-los, me organizar para não pedir comida e nem sair sozinha para comer em restaurantes (as duas maiores torneiras de dinheiro de meu orçamento) – isso é difícil de mensurar, porque passei dois meses comendo fora de casa, do jeito que deu. Estou esperando meu cardápio novo da nutri para poder planejar isso corretamente;

5 – VIAGENS. Voltar em alguns lugares amados, como Buenos Aires (está previsto para logo), conhecer alguns lugares novos (está previsto para logo, mas quero ir no mínimo duas vezes este ano viajar), conhecer o Inhotim, tirar meu visto americano – conheci melhor o Uruguai, voltei a Buenos Aires, voltei a São Paulo e a Parati. Vamos ver se consigo ir no Inhotim ainda na semana santa;

6 – NOVIDADES. Quero novos livros (2 ao mês está bom), novos filmes (12 ao mês está bom), novos lugares (item 5), novas experiências e novas pessoas – os livros funcionaram até agora, mas os filmes foram completamente abolidos nas férias, preciso retomar;

7 – CABEÇA NO LUGAR. Quero ser uma pessoa concentrada, focada, que respira e que medita direitinho, que reflete sobre o que diz e faz (e sobre o que não diz e não faz) – eu acho que de tudo é onde menos avancei, porque enquanto o mundo desabava sobre minha cabeça, nada na cabeça funcionava direito tampouco;

8 – FINANÇAS. Quitar todas as dívidas e poupar 3 meses de salário – terei 15 dias de salário descontados e isso certamente afetará minhas dívidas, junto com a franquia do carro que foi necessária logo em janeiro. Acho que nada está perdido, mas vai demorar um pouco mais;

9 – MINIMIZAR ou FRUGALIZAR? Outro dia li sobre a diferença entre um e outro, e sinceramente tenho dúvidas do que exatamente preciso mais. Acho que nesse momento o minimalismo me faria mais sentido, pois estou numa intensa troca de muitas quinquilharias por poucas coisas de genuíno valor. Quero ter comigo apenas coisas realmente boas, coisas amadas, coisas que valem o que custam – e quero saber quando essas coisas aparecerem – em janeiro e fevereiro fiz muitas revisões no armário, um processo rico e que me fez muito bem. Aos pouquinhos, também foi entrando umas coisas diferentes e de maior qualidade, especialmente as coisas que comprei nas férias;

10 – AS PESSOAS. Em primeiro lugar, é tempo de eliminar em definitivo gente chata, gente que não agrega nada, gente que opina sem ser consultada, que julga sem saber do que fala, e que essencialmente não me escuta, pois pensa me conhecer tão bem que não há nada sobre mim que não possa aprender. As que não sou obrigada, basta eliminar, as que sou obrigada, basta restringir ao mínimo obrigatório. Por minha vez, devo eliminar meus julgamentos e minhas conversas à toa, aprendendo a guardar minhas opiniões para quando forem solicitadas (quanto a isso, considero que já estou bem avançada – os julgamentos é que precisam diminuir muito).
Em segundo lugar, aproximar as pessoas que agregam, que não importunam, não julgam nem aborrecem com sua presença. Gente que não rouba nossa energia, gente que está lá quando solicitada e sabe quando é necessária, gente realmente disponível a uma troca benéfica. E obviamente, ser essa pessoa para as pessoas!  - com um mês de férias, fiquei um bom tempo sem pessoa nenhuma praticamente, algo que me fez perigosamente bem. Com essa minha ausência, consegui limar um pouco esse lance das pessoas, e na volta basta eu administrar.


Esse primeiro trimestre foi na minha opinião um dos mais atribulados e desorganizados que já vivi. Me sinto meio perdida, atordoada, e vai ver que é por isso que essa semana eu fiz questão de lotar a agenda e me apropriar novamente dos meus sisteminhas todos (estou criando uns novos também). Tenho tudo para fazer o segundo trimestre ser melhor. Oremos!

2 comments:

Bah said...

Adoooro metas possíveis e elas todas são! Leia Gente tóxica que eu indiquei no blog, lá tem dicas pra te ajuda no último item. Pode ajudar a lidar com as que vc já conhece, mas que tb que vc ainda nem conheceu pq vai saber reconhecer rs

Kisu!

catarse cotidiana said...

Já viu "O piano"?
Se não, é uma boa pedida para a sua lista de filmes. ;)

Blog Archive