Total Pageviews

Saturday, March 15, 2014

A lista

Seguindo minhas portagens a bordo dos ônibus com wifi que me ajudam a distrair e me comunicar sem perder tempo da viagem com isso (viu dona Bah que não lê direito as postagens, rs), estou agora saindo de Montevidéu rumo a Colônia del Sacramento. Uma viagem curta de dois dias, para um final de semana nublado, o que deve prejudicar um pouco o por-do-sol tão conhecido de la.
Depois de 3 dias em Punta, e outros dois na capital, tendo pego uns 5 ônibus além de duas hospedagens diferentes, começo a dar pela falta de algumas coisas que deveria ter trazido de casa e, mais hora menos hora, acabarei comprando. Essa lista estou guardando para a posteridade de minhas próximas viagens.
- gominha de cabelo: não que seja possível prender o meu cabelo, que está curtinho, mas para o banho.
- touca de banho: com o mesmo objetivo acima, está um pouco chato pois antigamente ele ficava preso nele mesmo e não molhava, mas agora só com touca ele ficaria no lugar.
- remédios: eu num arroubo de otimismo trouxe apenas sal de frutas e analgésicos, pensando que no máximo padeceria de ressaca e dor de tanto caminhar. Adivinhe quem está gravemente resfriada e conhecida no hostel como a brasileira que tosse. Humpf.
- desodorante: no Brazil uso spray, mas para não me complicar aqui eu nem trouxe, tendo comprado um tudinho em creme, menor. Paguei um valor equivalente aos do Brasil, mas podendo ter comprado o tudinho lá com meu vale alimentação, preferia.
- escova de cabelo: ganhei de minha mãe um pente de cabo decorado que além de bonito, serve como arma. Machuco os dedos no cabo cada vez que vou utilizar. Escovinha portátil da próxima vez!
- adaptador de tomada: eu até trouxe um mais simples, com entrada de dois pinos redondos, mas aqui o ideal seria um daqueles estrambólicos, com todos os tipos, e que inclusive possuo, pois cada tomada que encontro por aí tem a missão de ser diferente da anterior.
- moedeira: numa limpeza de bolsa, tirei de dentro e agora estou com módicos R$12 em moedas num saco, além de diversos pesos uruguaios no outro. 

Ainda devo me dar conta de outros itens até o final, mas por enquanto isso foi o que me lembrei. Uma conjunção de fatores, no entanto, me fez permanecer sem eles até aqui, menos o desodorante, que seria muito vandalismo. O restante vou improvisando soluções: remédios caseiros para a tosse, comprimidos que brasileiras me dão, saquinho plástico para a moeda, lavar os cabelos em todos os banhos, e por aí vai. Vamos ver quanto tempo resisto nessas soluções improvisadas.








4 comments:

Bruxa do 203 said...

Melhor improvisar do que andar por aí com a bolsa cheia de coisas. Fica muito pesada.

catarse cotidiana said...

O Rexona odorno, vendido na argentina, é melhor do que o que e vendido em terras tupiniquins.
Toda vez que algum amigo vai pra lá, eu peço que me tragam um pequeno estoque.
Nao sei se tem no Uruguai. Mas vale muito a pena!
Na falta de remédios, pegue firme no suco de laranja ou vitamina C.
Beijos

catarse cotidiana said...

Ahhh sim!
Estimo suas melhoras!

Bah said...

AUhauhauahua, pois é. Agora que eu sei que vc tem vida dentro do busão (leia-se wi-fi), é outro nível, viu? rs Mas esse lance de improvisação é a melhor coisa, vc está praticamente a McGyver das estradas latinas rss

Kisu!

Blog Archive