Total Pageviews

Wednesday, January 08, 2014

Resoluções de Ano Novo - 2014

Preparem-se para um ano bastante egoísta. Ou do nome que preferirem chamar. Fato é que nesse ano, não quero me aborrecer com as coisas e pessoas que me aborreci em 2013. Tive que ouvir opiniões que não solicitei de pessoas que sequer considero terem boas opiniões a emitir, tive que participar de compromissos com os quais não estava realmente comprometida e, nisso, vi minha paciência ser pouca para quem realmente a merecia, além de meu tempo e minha energia. Fato é que nesse ano, só vou fazer o que for obrigada, e as obrigações diminuirão, porque deixarei de me sentir obrigada a algumas coisas. Numa onda que parece estar grande nesse mundo virtual de meu Deus, também quero limar de minha vida coisas que não me servem. Ano passado, num almoço com uma amiga, ela me disse após assistir um acesso de tosse meu, que ‘eu vivo doente’. Aquilo mexeu com meus brios e me deixou encafifada. De modos que preciso cuidar de mim e de não viver mais doente, dos pés à cabeça. Sendo assim, a minha lista de 2014 é a seguinte:

1 – SAÚDE. Isso representa aumentar minha imunidade, melhorar meus níveis de triglicerídeos e colesterol, ter mais disposição, flexibilidade, e talvez, em decorrência disso, baixar meu peso;

2 – TRABALHO. Quero sair daqui, e para isso preciso fazer outros concursos ou outros processos seletivos;

3 – ORGANIZAÇÃO. Maior controle e gestão do tempo, menos tarefas que chegam de surpresa, rotinas matinais e noturnas, além de rotinas para organizar o trabalho e as minhas outras tarefas;

4 – COMIDA. Quero comer radicalmente diferente, sem desperdício de dinheiro, de ingredientes caros (ou baratos), ficar satisfeita e de forma correta. Para isso, preciso planejar os menus, as compras, controlá-los, me organizar para não pedir comida e nem sair sozinha para comer em restaurantes (as duas maiores torneiras de dinheiro de meu orçamento);

5 – VIAGENS. Voltar em alguns lugares amados, como Buenos Aires (está previsto para logo), conhecer alguns lugares novos (está previsto para logo, mas quero ir no mínimo duas vezes este ano viajar), conhecer o Inhotim, tirar meu visto americano.

6 – NOVIDADES. Quero novos livros (2 ao mês está bom), novos filmes (12 ao mês está bom), novos lugares (item 5), novas experiências e novas pessoas.

7 – CABEÇA NO LUGAR. Quero ser uma pessoa concentrada, focada, que respira e que medita direitinho, que reflete sobre o que diz e faz (e sobre o que não diz e não faz).

8 – FINANÇAS. Quitar todas as dívidas e poupar 3 meses de salário.

9 – MINIMIZAR ou FRUGALIZAR? Outro dia li sobre a diferença entre um e outro, e sinceramente tenho dúvidas do que exatamente preciso mais. Acho que nesse momento o minimalismo me faria mais sentido, pois estou numa intensa troca de muitas quinquilharias por poucas coisas de genuíno valor. Quero ter comigo apenas coisas realmente boas, coisas amadas, coisas que valem o que custam – e quero saber quando essas coisas aparecerem.

10 – AS PESSOAS. Em primeiro lugar, é tempo de eliminar em definitivo gente chata, gente que não agrega nada, gente que opina sem ser consultada, que julga sem saber do que fala, e que essencialmente não me escuta, pois pensa me conhecer tão bem que não há nada sobre mim que não possa aprender. As que não sou obrigada, basta eliminar, as que sou obrigada, basta restringir ao mínimo obrigatório. Por minha vez, devo eliminar meus julgamentos e minhas conversas à toa, aprendendo a guardar minhas opiniões para quando forem solicitadas (quanto a isso, considero que já estou bem avançada – os julgamentos é que precisam diminuir muito).
Em segundo lugar, aproximar as pessoas que agregam, que não importunam, não julgam nem aborrecem com sua presença. Gente que não rouba nossa energia, gente que está lá quando solicitada e sabe quando é necessária, gente realmente disponível a uma troca benéfica. E obviamente, ser essa pessoa para as pessoas!


Para cada item desses, tem um monte de pequenas tarefas sendo desempenhadas, que precisam funcionar, e várias que conversam entre si, pois, eu ter uma alimentação essencialmente mais correta, me fará cumprir melhor a meta da saúde e a meta das finanças. Eu eliminar compromissos que considero imbecis (como troca de presentes de Natal com amigos, coisa que consegui dia desses fazer com um amigo meu, depois de três anos me submetendo a essa rotina que odeio e que me massacra), por exemplo, se refletirá em minhas finanças, uma vez que não gastarei sequer a gasolina de me deslocar até onde estão as pessoas. E por aí vai. Para que eu não me perca, dessa vez, eu preciso ter algumas previsões, de quando cada coisa vai acontecer, além de outras especificações. Para isso, a meta 3 de organização vai ter que funcionar lindamente. Ainda dentro disso, meus checklists mensais devem voltar, pois eles me ajudavam bastante a colocar as coisas a funcionar, e provavelmente os desafios semanais também. É o que tem para hoje, aqui! E aí? 

1 comment:

annarraissa said...

adorei as resoluções! quanto ao minimalismo, falo de experiência própria: melhor coisa que eu fiz na vida. aliás, estou fazendo, porque é um processo. dou total força :)

Blog Archive