Total Pageviews

Tuesday, January 28, 2014

Projeto Money for Nothing

Vejamos por onde começo: não comprei nada. Não saí para comer ou para beber. No entanto, apareceram quase que por milagre umas coisinhas lá em casa, tipo uma pizza delivery... Estapeiem essa mulher!
Com a batida do carro, minhas finanças que já não eram aquilo tudo ficarão bem desequilibradas. Vou pagar a franquia, que é muito menos que um conserto, mas ainda é um alto valor. Mesmo parcelando, as coisas vão ficar difíceis neste mês. Claro que no decorrer do processo, surgiu uma despesa extra no aluguel (a parcela do IPTU), surgiu uma despesa extra médica (as lentes de contato) e, que me lembre, nada mais.
Mais ainda porque estou decidida a não piorar as coisas: fiz uma projeção da fatura do cartão de crédito do mês que vem, mais as outras despesas que devo, e concluí que, se eu realmente quiser ver o dinheiro sobrar, não posso comprar nem um prego. Pregos eu não comprarei, mas de algumas coisas não poderei fugir. Claro que o problema nunca é das coisas que não posso fugir, mas sim daquelas que posso e deveria fugir e nem sempre consigo, se é que vocês me entendem? Aqueles mesmos erros de sempre. 
Ciente de que não me adianta nada chorar sobre o mês derramado, que vai ser uma tragédia grega (crack geral nível Grécia), me restava projetar algumas coisas para os próximos. Então hoje fui lá e encarei o montante das pequenas dívidas que possuo, e que somadas me tornam uma pessoa sempre na corda-bamba. De posse deles, percebi que se não fosse o meu querido acerto de férias (falta muito para março?), a bola de neve iria piorar consideravelmente.
Mas como nem tudo nessa vida é tragédia, fui lá, analisei minhas finanças do acerto de férias, planejei financeiramente as minhas férias, e há bons ventos soprando quanto a isso. Para não misturar as coisas, marcarei minha viagem amanhã e aí conto sobre ela em detalhes. Elas custarão barato, pois o destino é barato (Uruguai - barato se comparado a outras alternativas que eu tinha cogitado) e porque vou viajar com milhas. As férias serão confortáveis e sem perrengues, com episódios de glamour e de baphos, mas mesmo assim o acerto das finanças consumirá uma boa parte do bolinho. 
Torçam por mim, coleguinhas: o mês vai ser punk!

2 comments:

Bruxa do 203 said...

Adoro o Uruguai!!

Pior que não dá para comprar nem um prego, mas preciso de 2 calças e 2 sapatos com urgência, antes que tenha que ir trabalhar pelada!!!! rsrsrs

Cambaxirra said...

Eu tô que não posso comprar nem meio prego, hahaha. Tá feia a coisa, ui. Mas enquanto não estiver faltando, a gente ainda consegue respirar, né?

Blog Archive