Total Pageviews

Tuesday, December 17, 2013

Vou te contar um segredinho!

É incrível dizer isso, mas eu tenho blogue há mais de dez anos. O primeiro já foi desativado e ficou perdido no limbo da internet, enquanto o segundo, este aqui, persevera há sete fuckin’ anos. Sempre gostei dele, e às vezes gosto de olhar as postagens de antigamente para relembrar o que se passava em cada época – o que eu gostava de registrar, como escrevia, quem comentava... E antigamente, eram poucos comentários e visualizações, muito mais de gente que me conhecia ao vivo do que de pessoas desconhecidas. Agora, olha que incrível, eu estou conhecendo pessoas por causa dele! Todos os dias, praticamente, recebo uma mensagem de alguém que acompanha meu jibber-jabber de forma sistemática, mesmo quando o assunto nem é assim tão legal. Certos assuntos não me parecem úteis o suficiente para falar em qualquer outro lugar, e venho aqui esvaziar a mente e relatar o que me vai na cabeça, mostrar o que comi no almoço, falar se consegui poupar dinheiro ou emagrecer, dividir os blogues que leio todos os dias na barra de rolagem e outras coisas assim. E é assim que também acompanho a vida de algumas pessoas, torcendo para que consigam fazer aquilo a que se propõem, me divertindo e me emocionando conforme cada fase.
Há, porém, um porém. Sempre há um porém, né?
Com essa audiência dileta e constante, passei a filtrar um pouquinho melhor o que ia dizer. Já não podia desabafar e chamar alguém de motherfucker quando queria, por receio de que as pessoas não entendessem que era apenas um desabafo, que no fundo não sou nada assim. Já não posso mais relatar com a riqueza de detalhes de antigamente determinados rasgos de meu cotidiano, e não sei quanto a vocês, mas ter a mãe lendo o próprio blogue é(sorry, mamis, sei que lerá isso, mas este espaço ficou mais censurado com sua presença). Mas o mais importante é que, de uns tempos para cá, sinto que preciso escrever sobre coisas que estou sentindo de forma mais profunda, de forma mais livre. Preciso falar sobre como me sinto e não quero esquecer no futuro de como me sentia em 2013, trocando isso por um relato simples de o que acontecera.
Foi aí que criei outro blogue. Desta vez, não um blogue para ser lido nem comentado, apenas para ser escrito. Se lido, lido por mim, relido no futuro quando me sentir curiosa sobre o que pensei e senti há tempos atrás. Não fosse tão arcaico, eu faria um diário de papel, mas meus dedos digitam velozmente e já não acompanham meu pensamento. Ivagina escrever a mão.

No início, escrevi apenas coisas que me incomodavam, e que eu precisava desabafar. Aos poucos, no entanto, tornou-se um espaço de cultivo de pensamentos, de impressões acerca dos diversos acontecimentos, e até de resenhas de textos e de obras que me impactaram. Tenho hoje um blogue restrito somente a mim que é puro coração, que é livre para eu ser como quiser, e que me deixa mais tranqüila na vida como um todo. E eu sei que é paia falar de algo que existe e que ninguém mais acessa, mas mesmo assim quis falar disso hoje – de meu pequeno diário de emoções e reflexões mais profundas. Porque recomendo que vocês façam! Se vão fazer em público ou de maneira privada, fica ao seu critério, mas acreditem em mim quando digo que é mais interessante quando está apenas você por ali. E mesmo não dividindo com mais ninguém o que está lá, isso me modifica no restante das relações com o mundo. É por isso que recomendo!
E é por isso que este espaço aqui vai ficando cada vez mais besteirento. ;)

6 comments:

Cristiano said...

vc é a segunda pessoa em uma semana que reclama disto que eu leio.

Bonequinha de Luxo said...

O que posso dizer ??? Foi eu que a ensinei a escrever sobre o que lhe incomodava, sobre o que não tinha coragem de falar. Todos temos que ter nossos segredos não ??? Continuarei a seguir este aqui, mas prometo que mesmo que descubra por acaso o outro não seguirei pra que você tenha sua privacidade resguardada. Beijos, mamis !!!!!!

Drinha... said...

kkkk, vou aproveitar e confessar que eu tb tenho um blog restrito, ele já tem 9 anos...
Lá tenho liberdade de escrever sobre tudo e melhor, sem medo de ser feliz!!!!!!!!!!kkkkkkk

bjs

Liu said...

Aaah, eu já tive uns dois blogues assim, que acabei abandonando. Sou muito inconstante com esse negócio de diarinho, haha. Tem hora que quero público, tem hora que quero anonimato, tem hora que nem quero escrever.

Bruxa do 203 said...

Adoro blogs e entrei muito tarde para a blogosfera, mas antes tarde do que nunca!

Já fiz uns para escrever sem ninguém ler, mas acabei esquecendo deles.

Bah said...

Eu queria criar um anônimo, mas sei lá.. tenho preguiça rs... sempre a preguiça vence. Tenho vontade de falar tudo q tá engasgado, mas acabo falando em codigos que só eu vou entender e as pessoas que lêem não têm a mínima ideia do que estou falando rs

Kisu!

Blog Archive