Total Pageviews

Monday, December 30, 2013

Brasil, um país de gordos

Não sei sinceramente se o Brazil é um país de gordos, estou apenas fazendo uma brincadeirinha com aquele slogan bem marromeno do Governo Federal. 
Só achei interessante mencionar que, neste momento em que minha Ilha se assoberba com mais que o triplo da população original habitando essa canícula, passa muita, mas muita gente mesmo que está gorda, gordinha, acima do peso, alguns obesos. Muita gente. Sério. 
Gente jovem, que tem menos idade que eu. E aí óbvio que essa amostragem pode ser uma simples coincidência, mas me deixou muito impressionada. É muito brasileiro com sobrepeso nesse verão. 
Isso me faz pensar em quantos e quantos textos sobre o fato de ser gordo não é um demérito que li neste ano, e no quanto são verdadeiros, uma vez que existe toda uma sorte de julgamentos morais muito cruéis em cima de quem está acima do peso, e muita pressão para que os corpos sejam magros, adequados esteticamente. Porém, aparentemente, essa pressão é menor, infinitamente menor que a pressão para que as pessoas se mantenham sedentárias, fator que é determinado parte pela patológica falta de tempo do mundo nosso de hoje, e juntado com os preços que se cobra por uma atividade física orientada por um profissional qualificado. 
Aparentemente, a pressão travestida de opção de um mundo de alimentos coloridos, saborosos, que misturam crocante com cremoso, quente com gelado, doce de leite com castanhas, gratinar tudo o que se vê pela frente, é maior que a pressão por um corpo esteticamente magro. 
Ainda bem que, ao contrário do que se lê pela blogosfera, esse povo todo não está pensando em abrir mão de sua praia. Acho que a pior coisa que se pode fazer uma pessoa sentir é o sentimento inexplicável de inadequação, de ser um ponto fora da curva. Acho que qualquer conselho que se dá a alguém sobre si mesmo que promova essa sensação foi um conselho essencialmente ruim. 
Mas acho, também, que entre quem milita pelo fat is ok, e quem milita pelo whey protein, precisa ter uma coluna no meio. Quero acreditar que estou nela, lutando por uma vida saudável, em que sinta disposição, com imunidade alta e com sabor. Nada de whey protein. 
A propósito, minha barriga ainda que tenha murchado muito, ainda balança quando caminho de biquíni na praia. :)

4 comments:

Cristiano said...

Na materia do G1 é quase 50% (http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/04/quase-metade-da-populacao-esta-acima-do-peso-diz-saude.html) por isso que existe tanto programa de emagrecimento na TV. Além de ser legal ver alguém vencendo um desafio.

Torço para um dia que alguém gordo possa ser gordo e alguém magro possa ser magro.

Bah said...

Eu sei q eu deveria ter engordado horrores na minha estadia ai no bananão, mas de tanto calor que eu desacostumei, não consegui comer nada.... resultado: tô engordando aqui de novo auhaahuaa

Kisu!

Neanderthal said...

Será que já consigo comentar? Teste

Brunna Duarte said...

Gostei muito da reflexão. Também optei por ficar entre um extremo e outro, já que extremos sempre remetem a excessos e esse não é meu objetivo. Feliz Ano Novo!

Blog Archive