Total Pageviews

Monday, August 12, 2013

Sigo na ilegalidade

Viajei e voltei sem que me pegassem desabilitada a dirigir. Brincando com o perigo, na sexta-feira em Gothan City fui arrastada à custa de insistência dozamigo para uma night, quando eu só queria beber uma cerveja despretensiosa - além de eu nunca ir em lugares 'para dançar', eu ia para Curitiba na manhã seguinte, com alvorada marcada para as 6h30.
Mas fui, e reconheço que me diverti. Não bebi muito para a minha capacidade de beber, mas bebi muito para a lei de trânsito. Ao sair do lugar, encontrei uma blitz posicionada a 200m de onde jazia meu carro. Analisando a correlação de forças, percebi que as ruas de antes eram ambas contramão para mim. Eu tinha que passar pela blitz. Eu, meu sangue alcoolizado e minha CNH vencida. Sentei no banco, refleti, ponderei. Saí do carro de novo, olhei bem a esquina sedutora ali adiante, com uma contramãozinha tão fácil. Observei os guardas de trânsito na esquina dessa contramão. Entrei no carro de novo, fechei os olhos e considerei dormir ali um pouco. Desconfortável.
Saí do carro, tranquei tudo e caminhei as três quadras que me separavam de casa. Antes que alguém pergunte porque não fiz isso antes, respondo que não fiz porque mocinhas desacompanhadas pela rua de madrugada são alvos de crimes, e porque chuviscava um pouco. Mas venci as três quadras em segurança e fui dormir. Eram 3h30. Quando deu 6h, o telefone despertou e eu ensaiava uma escapada estratégica, antes que a casa despertasse, para buscar o carro. Como sempre, minha mãe já perambulava de pé.
Caminhei rapidinho até o carro, que permanecia incólume no mesmo lugar, e levei-o para casa. 
Estamos todos bem e com sorte!

2 comments:

Gisa said...

Nossa... menos mal que acabou tudo bem!

Bah said...

Teve anjo trabalhando dobrado, hein? rs

Kisu!

Blog Archive