Total Pageviews

Friday, July 19, 2013

Nós gatos já nascemos pobres, porém, já nascemos livres!

No domingo à noite fui comer sushi no shopping porque minhas companhias habituais declinaram do convite. Para vocês terem uma noção aproximada de até onde vai a compulsão de uma pessoa, eu comi um combinado de sashimi e um temaki em um dos lugares, saí de lá com vontade de comer mais e fui no outro japonês comer outro temaki! Veredicto final: nenhum dos dois era lá muito bom. Depois disso, fui pagar algo no cartão de crédito e algo que há anos não me ocorria se deu: a mensagem de não autorizado. Achei estranho, paguei no débito e fui para casa. No caminho lembrei que havia comprado minhas lentes de contato esse mês, então fiquei sem limite!
Desde então, cinco dias atrás, eu não comprei mais nada no cartão e nem a vista, porque ainda precisava pagar uma inscrição num congresso que ia ser cara. E o que gastei de impressão nesse mês vocês não fazem idéia.
Esse sentimento de não poder gastar por realmente não ter o dinheiro fixou-se ali em minha mente, mas eventualmente me esqueci. Determinado dia, recebi uma mensagem anunciando não sei o que em oferta, coisa que me interessou, e fui descobrir no site como comprar, quando no caminho estaquei, lembrando: não tenho dinheiro! Dei de ombros, sorri e já nem lembro mais qual era o produto. E achei aquilo o máximo: a sensação de liberdade de não poder comprar nada, e assim não precisar decidir se compraria ou não!
É óbvio que esse sentimento me aconteceu ali na hora e não seria permanente se eu não pudesse comprar nada nunca, ou simplesmente não me fosse dada a opção de fazer alguma coisa por não ter dinheiro. Mas no dia foi muito bom, interessante, porque ao estar temporariamente excluída do mundo dos que compram a crédito, me desliguei da saturação de ofertas de coisas que às vezes eu quero, às vezes eu preciso, e às vezes eu compro.

7 comments:

Cristiano said...

Gostar de comida japonesa e estar sem grana... eu compactuo.

Valquíria Paula said...

Olá... ando meio sumida, voltando à ativa aos poucos, rsrss...

Vc me fez lembrar de uma época que me enrolei com cartão de crédito e precisei ficar um tempo comprando só no débito. Sabe que acabei me acostumando? Cartão de crédito já não me enche mais os olhos como antes.

Bju e bom final de semana.

http://palavrasdevalquiria.blogspot.com.br/

Neanderthal said...

Pra mim, liberdade seria ter a opção de comprar ou não. Mas para você ver como são as coisas, você nem se lembra mais o que era! Então, realmente não era tão importante assim...
Um beijo!

Bruxa do 203 said...

É o que mais tem me acontecido ultimamente. Cada vez que vejo meus créditos chegando ao fim, penso que é hora de começar a estudar para um novo concurso. rs

Como eu adorava essa música que deu título ao post!!!!

said...

Oii! Gostei bastante do seu texto, foi uma ótima reflexão. Tantas vezes cismamos em comprar algo que no fundo nem precisamos ou usaremos pouquíssimo. E você vai ver, esse ítem que gostou e deixou de comprar, nem está fazendo falta! :)

Quanto a sua pergunta, para comprar as camisas no ebay ou aliexpress eu sempre me baseio na medida do busto, não tem erro!! Muito obrigada pela visita e se precisar de ajuda para escolher, pode me perguntar! :)

Bjinhos e boa semana!!!

Neanderthal said...

Oi Fulana. Respondendo à sua pergunta, ele fez referência à vida sexual da mulher na audiência. Foi isso!
Vergonha, né!

Bah said...

E eu que não posso comprar nada pq não tenho conta em banco uahauahua
E agora tb sem emprego, mas mesmo assim... sem dinheiro nesse mundo capitalista é uma merda.

Kisu!

Blog Archive