Total Pageviews

Thursday, March 28, 2013

Projeto 333: já temos os primeiros eliminados

Esse vestido aí eu comprei de uma amiga que confecciona roupas (vende em Gothan City, vai na sua casa, tira suas medidas e facilita o pagamento - recomendo e passo a dica caso alguém queira) há pouco mais de um ano atrás. Era verão, eu tinha que trabalhar e as minhas roupas estavam um pouco inadequadas para o ambiente corporativo, digamos assim. Então pensei em comprar um vestido liso, sem estampas, de comprimento adequado, sem nenhum mistério, mas que fosse bonitinho e não muito quente.
Acho que ele parece azul, mas ele é mais para o roxo. Eu usei ele nessa vida, minha gente. Usei tanto que ele tem bolinhas pelo tecido, uma manchinha minúscula de alvejante na barra da saia, e ultimamente, estava escurecendo debaixo do braço - conforme me explicaram, a culpa é de eu usar desodorante spray, mas não vou trocar de desodorante ainda. Troquei de vestido.
Ele cumpriu dignamente sua jornada, me ajudou, poupou tempo, facilitou minha vida, mas convenhamos, ele é fácil demais. É só enfiar pela cabeça e sair. Com ele, pareço mais alta e magra do que sou de fato, e eu não quero mais mascarar alguma coisa: quero que o que tem por baixo do vestido esteja digno. Roxo, ainda? Que eu tinha na cabeça?
Houve um determinado ano que comprei tantas roupas roxas que enjoei delas em definitivo. Acho que pedi vestido azul e veio esse, roxo. E sinceramente, acho que roxo não é uma das minhas cores. É difícil dizer isso com certeza porque julgo pelo espelho, mas as cores mais 'abertas', mais claras, parece que ficam melhores em mim: azul-turquesa, vermelho-tomate, rosa-pink e até o branco. Vou ver se acho fotos com várias cores pra entender isso melhor.
No dia 08 de março eu usei esse vestido pela penúltima vez, para trabalhar. Como era 08 de março e eu queria sair de lilás (cor da luta da mulher), usei ele. Encontrei uma pessoa na rua e pensei: poxa, de todos os vestidos do mundo que eu tenho, fui encontrar essa pessoa logo com esse que eu não quero mais?
Ali ele já estava com o destino traçado. A ideia, no entanto, ainda era usá-lo até o fim do Projeto. Ocorre que eu me descuidei mais uma vez e pus ele novamente em contato com produtos químicos, e com isso, ele manchou mais uma vez na saia. Não uma mancha definida, mas algo que se você reparar de perto, rajou ele todo de rosa. E foi assim que resolvi que ele tinha que sair.
Foi substituído no Projeto por um trench-coat preto, porque andou chovendo muito e deu uma ligeira esfriada. Segue no sábado dentro de uma sacola com outras doações, caso alguém queira - ou vira pano de chão mesmo, que também acho um fim super digno.
Vestido roxo, você foi meu amigo, parceiro e tudo mais, mas agora você deve partir. Beijos!
Manchinha no canto direito, e sim, eu tenho um poster da Marylin na lateral do meu ultra-espelho.

1 comment:

Bah said...

Isso, praticar o desapego!

Vestido bonito!

Kisu!

Blog Archive