Total Pageviews

Tuesday, March 12, 2013

Por outro lado...


Em minha defesa, posso dizer que eu nunca deixei ninguém confuso sobre meus sentimentos, eventuais interesses ou afins. Como nunca tive grande potencial para a sedução mais sutil, sempre fui muito direta nas minhas abordagens. Isso desencadeia dois problemas de ordens distintas:
a) as pessoas se assustam com propostas muito proativas (mas quero dizer aqui que os meninos que estão resolvendo isso na terapia merecem aplausos!);
b) as pessoas confundem a minha eventual genteboíce com um interesse que não tenho de fato nelas.
Sempre que as minhas amigas dizem que vão terminar o namoro, eu pergunto se elas têm certeza, porque a vida de pista é isso aí, essa preguiça interminável de sutilezas e outras confusões. Não saber o que o outro realmente está querendo e ainda se esforçar pra não demonstrar o que está realmente querendo.
 Zzzz...

2 comments:

Neanderthal said...

Eu já me incomodei bastante com a minha vida de pista.
Quando estou realmente interessada em alguém, eu gosto de demonstrar! Mas fico sempre aguardando um sinal para que eu me sinta confiante e tomar iniciativa.
Também me vejo envolvida em confusões com homens que vêem sinais onde não existem. Isso me lembra aquela comunidade de orkut "Sou legal. Não estou te dando mole!
Beijos

Bah said...

Ahh eu sempre demonstrei. Sou direta e reta tb para foras. Só era bobona na época do colégio e no início da faculdade, mas isso é algo que se ganha com o tempo. A vantagem de passar por experiências ruins é que vc consegue escolher e largar mais rápido.

Kisu!

Blog Archive