Total Pageviews

Thursday, March 28, 2013

Da batida série 'eu odeio Páscoa'

Então, exaustivamente debatido, eu odeio Páscoa. Em não sendo eu católica, cristã, ou mesmo crédula de Deus ou entidades espirituais do tipo, não consigo de cara me sentir naquela vibe de que o Jesus era filho mas ao mesmo tempo também era Deus e mais o Espírito Santo e aí o Deus mandou ele para a Terra para morrer, porque afinal ele é imortal, não é, Deus? E se Deus é Jesus, como pode Deus mandar só a parte Jesus morrer? E porque exatamente essa morte salvava alguém? Aliás, salvava do que? Porque se Deus é Deus, onipotente, era só ele decretar que todo mundo foi salvo e deu! Não precisava mandar sua parte Jesus arrastar uma cruz na Terra! E se o cara tinha que morrer pra salvar todo mundo, a ressurreição não elimina a salvação? E por aí vai...
Assim que deixando essa história para lá, acho de mau gosto os católicos que conheço porque eles dizem acreditar nessa história muy loca mas no feriado de Páscoa eles deturpam tudo. É um tal de comer carne no dia da paixão, é um tal de não fazer as rezas, é um tal de não guardar a quarentena, que meu célebro fica todo confuso. As pessoas comem carne o ano inteiro, todos os dias. Não podem um único dia do ano simplesmente não comerem carne nenhuma? Tinha que botar o bacalhau no rolo? Acho hipócrita, me julguem!
Mas além disso, eu também não gosto de como todos os filmes da sessão da tarde são aqueles da cena do Jesus ensanguentado carregando sua cruz, acho baixo astral demais. E ainda tem as reportagens à noite sobre as cerimônias religiosas no Brasil inteiro, mais baixo astral ainda. E aí eu tenho uma sexta-feira de folga, mas nada está aberto, e a pessoa ali fica mendigando o dono do botequim das esquinas que me sirva uma cerveja (parece que católicos não deveriam beber nesse dia, mas os que eu conheço...humpf), procurando almas sem luz feito a minha. Com isso já até acostumei, eu acho que tem cada vez mais gente desconectada do lance da sexta da paixão e com isso eu arrumo atividades tranquilamente.
Mas ainda tem o famigerado ovo de páscoa, alvo de tantas críticas devido ao seu preço abusivo, o que para mim é só mais um de seus defeitos: ovos de páscoa são via de regra feitos com chocolates de qualidade péssima, cheios de açúcar e gordura hidrogenada, e expõem aquelas porras por gôndolas e mais gôndolas do supermercado, escurecendo o ambiente e deixando tudo muito menos funcional. Me julguem: eu odeio ovos de páscoa.
Quando eu era criança, ganhava além dos ovos uma cestinha cheia de guloseimas. Desde aquele tempo eu já preferia a cestinha, porque já não era pessoa de chocolates, e porque na cesta vinham chicletes! Chicletes, minha guloseima favorita e tão proibida na infância. Eu mascava logo todos no primeiro dia.
E na segunda-feira, todo mundo levava chocolates de lanche para a escola - menos eu, que já estava enjoada de tanto consumi-los.
E ano após ano, portanto, fui me distanciando de toda essa festa confusa e triste, em que o cara morre, mas ressuscita, e na qual todos devem ficar tristes na sexta, mais ou menos no sábado e ressurgir felizes no domingo.
Mas que o feriado é bom, não posso negar.

2 comments:

Bah said...

Eu sempre gostei dessas datas comemorativas por causa do feriado... pq eu ia viajar... confesso que quando era pequena eu gostava da páscoa sim por causa do chocolate, mas ligava lhufas para a comemoração em si... o lance é feriado e chocolate o resto... dane-se rs

Kisu!

Neanderthal said...

Oi Fulana.
Não gosto da páscoa, nem dos filmes que passam, nem do dicurso religioso que ficam impregnando nessa época. Mas curto ser lembrada pelas pessoas. Não pelo chocolate em si, mas porque isso é uma demonstração de afeto.
Sério mesmo, eu escolhí não gostar da páscoa comendo carne e trabalhando. Afinal, é um dia como qualquer outro!
Beijos

Blog Archive