Total Pageviews

Tuesday, March 12, 2013

A galerinha do café

Se tem algo que de fato me intriga aqui na repartição é a famigerada galerinha do café. Temos uma salinha (que fica ao lado da minha sala de atendimento inclusive) que comporta o café, a água mineral, um frigobar com coisas individuais de cada um, TV e mesa. E as pessoas pagam um valor para beberem água e café à la vonté na salinha do café.
Eu pago só pela água e devo dar preju no racha da água, porque recomendação de 2 litros ao dia para mim seria reduzir pelo menos à metade o tanto de água que eu tomo nessa vida. Tem gordura nesse corpo, mas tem água também, e muita dela é oriunda da bombona da repartição.
Minha rotina é basicamente a seguinte: chego 10h45 e pego de dentro da bolsa agenda e celular. Tiro o almoço da bolsa térmica, a garrafinha vazia e vou pra salinha guardar meu almoço no frigobar e encher a garrafinha. Bom, é um tal de bebe água e faz xixi o dia inteiro, que me ajuda a levantar várias vezes (outra recomendação) e ainda dou um tempo da minha vida de barnabé insatisfeita. Às vezes, de tarde, tenho fome e como alguma coisa na mesa do café, geralmente quando alguém é generoso e traz bolinho ou pãozinho. E vou-me embora.
Ocorre que tem uma galerinha, muito específica, de 5 caras, que não sai da sala do café. Mais uns 3 ou 4 que fazem uma parada fixa na salinha, todos os dias, por pelo menos meia hora - fora a estagiária trololó, que cumprindo jornada de 20h, tomava tanto café quanto a galerinha do café que cumpre 44h.
Tudo bem, os caras querem tomar um café, confraternizar, ficar na frente da bombona pra eu não conseguir pegar minha água, mas assim, maneirando, né gente? Precisa de ser todo dia, as mesmas pessoas, tantas horas por dia?
Obviamente, zippy boss é um deles. Adora ir na salinha do café dar uma descansadinha do nada que faz por aqui.
De vez em quando a gerentona manda um e-mail baixando o AI-5 e dizendo que é pra todo mundo se policiar no uso da salinha do café, o que resolve por cerca de 12h a questão. E assim a vida segue.
Funcionários públicos com a vida ganha, nós. Tudo confraternizando na salinha do café!
Humpf.

2 comments:

Neanderthal said...

Quando eu era estagiária da CEF, eu acabava com o café de todos os setores do meu andar e ainda ia ano andar de baixo buscar quando nao tinha mais no meu. Eu levantava várias vezes no dia para me abastecer de café! Ficava estressada e com enxaqueca se ficasse muito tempo sem!
Rondava um boato que a minha mesa precisava ser limpa todo o dia porque tinha marquinhas dos copinhos de café, para não atrair insetos. Outro boato era que tudo meu tinha pingos de café. E era verdade também...
Em compensação, beber 2 litros de água todo dia pra mim é um desafio!
Mas consegui reduzir o meu café para meio litro por dia, pingado com leite e sem açúcar. Vitória!

Bah said...

Bom saber como é gasto nosso dinheiro rs...

Kisu!

Blog Archive