Total Pageviews

Monday, February 25, 2013

Uma árvore pra chamar de minha

Esse post me fez lembrar de algumas árvores importantes na minha vida. Não fui uma pessoa possuidora de muitas árvores importantes não, mas algumas me acompanharam por um bom período e me ajudaram a ser uma criança mais feliz.
No quintal de casa, a que morei mais tempo até hoje, tinha uma caramboleira que era uma diversão sem limites: eu gostava de subir nela e passar muito tempo nela, comendo carambolas (lembro de quando saíam as primeiras e eu comia verde mesmo) e brincando de casinha. Meu irmão 'morava' em um galho e eu em outro. Isso consumia horas e horas de um dia de criança!
Até hoje não posso ver carambola vendendo e não comprar. Me lembra as manhãs úmidas de brincar na caramboleira de casa!
Ela foi sumariamente excluída do layout do nosso jardim quando, classe média em ascensão, instalamos uma piscina lá. Não é exatamente uma crise, uma vez que a piscina merece todo um outro capítulo de diversões (já adolescentes), mas foi ali que encerrou a caramboleira amiga!
Tinha, ainda, num terreno baldio ao final da minha rua, virando à direita da principal, uma goiabeira muito boa de subir. Aliás, goiabeira é a melhor árvore de subir, com aqueles galhos tipo elásticos. Eu comia as goiabas também, ainda sem aquele trauma de que goiaba causa intestino preso, como se não houvesse amanhã. Nessa fase, eu tinha recém adquirido a habilidade de andar de bicicleta (não sem um tombo histórico), e ficava, subindo e descendo a rua, e indo pro terreno brincar nas árvores - eu, a vizinha chatinha, e mais uma ou outra criança eventual.
Tenho dó de todas as crianças que não podem interagir com as árvores, porque elas são mesmo muito legais. Mamis nas minhas férias do ano passado me disse que abraçar as árvores faz bem pras energias, e a gente abraçou algumas por lá. Se fez bem pras energias não sei, mas que elas são legais, isso são!
Apóio muito a existência de mais árvores na Ilha do Governador e no mundo!

4 comments:

Neanderthal said...

Olha sóoooooo!
Que surpresa chegar aqui e dar de cara com esse post!
Então, acho o máximo ter quintal e árvores pra brincar. Aqui em casa, preferimos não ter piscina. Temos cerca de 1o árvores no quintal e uma das casas mais arejadas da rua!
Não temos mais porque o abacateiro caiu no terraço do vizinho!
Mes passado plantei um limoeiro e um pé de tangerina no quintal!
Beijos

Neanderthal said...

Ahhh sim, eu esquecí de responder a sua pergunta! Então, eu não sei como você está cuidando das suas plantas, se é o calor daí ou se tem alguma doença afetando sua hortinha.
Mas as pimenteiras se esgotam depois de um certo tempo. Por isso que sempre jogo as pimentas murchas na terra. A daqui já secou, mas já tem novas mudinhas nascendo!
Sobre os incríveis, eu não sei mesmo. O calor não fez as minhas plantas secarem, mas todas estão em local fresco e arejado né. Eu realmente não sei o que te dizer...
Beijos

Cambaxirra said...

Eu nunca tive uma árvore. Nhó....

Bah said...

No sítio da minha avó tb tinha uma goiabeira e a gente adoravaaaaa brincar nelas... ajudava a embalar as goiabas pra vender no Ceasa em SP... ahh época legal aquela.

Kisu!

Blog Archive