Total Pageviews

Wednesday, February 20, 2013

Informação de interesse dos intolerantes a lactose

Eu, enquanto intolerante incorrigível mas consumidora contumaz de queijos e iogurtes, vivo cavocando maneiras de manter na minha vida esses ingredientes. Testei coisas e mais coisas nos últimos meses, e aos poucos encontrei o frágil equilíbrio para não me privar completamente das coisas que gosto mais. Isso não significa que não tenho mais crises - tenho várias ainda, às vezes desencadeadas por ingredientes aparentemente inocentes. Ao mesmo tempo, de repente posso comer uma pizza na esquina de casa e ela durar no meu sistema digestivo o tempo habitual necessário a ir-se embora, e não simplesmente correr como uma bala - desde que ela seja rara, raríssima.
Tentei chegar a uma síntese e combinar comigo mesma que só vale a pena consumir o laticínio se for um que eu amo muito, e que vá me causar genuíno prazer. Para as coisas triviais da vida, paliativos bastam.
Isso significa que eliminei: queijo e misto-quente do café da manhã (o pãozinho agora é com azeite e peito de peru, às vezes com guacamole ou geleia), iogurte dos lanchinhos (fico feliz com morangos picados com aveia e mel de trufas brancas), e leite com qualquer tipo de achocolatado ou outra forma de adicionar sabor.
Eliminei ainda em caráter definitivo a mussarela amarela e o queijo prato, o leite integral e os iogurtes comuns - mas mantive o Grego, da Nestlé, elevado à categoria de guloseima, não mais lanchinho banal.
Tem funcionado como substitutos do dia a dia: mozzarella de búfala, principalmente aquelas em manta (compro as mais finas e posso usá-las fatiadas na pizza ou sanduíche) e o queijo labneh (de ovelha). Para as massas, uso o pecorino (de ovelha), mas o parmesão devido aos vários processos de maturação vem quase sem lactose. Leite Piracanjuba livre de lactose para as receitas ou se for beber leite (no café). Manteiga tenho usado a Burro Soresina sem sal (branquinha, deliciosa), e identifiquei que a President me faz mal. Não recomendo, ainda o creme de leite da Soy Milk - além do gosto um pouco ruim, me fez mal!
Um amigo me trouxe queijo lá da Canastra - alguém já me disse que os verdadeiros queijo minas não fazem mal -, mas ainda não experimentei.
Espero que essas experiências sejam úteis para mais intolerantes do mundo: unamo-nos.

2 comments:

Cristiano said...

queijo canastra... meu favorito.

Mas é mto caro, comer sem lactose?

Bah said...

Eu nem sei o que tem nesse iogurte grego, mas o que eu estou comprando aqui tá uma delícia. Eu nem vejo a tabela que vem no produto senão não consumo nada, mas estou malhando, acho que isso conta.

Kisu!

Blog Archive