Total Pageviews

Thursday, January 31, 2013

Livro: O Pequeno Príncipe

Como comentei com vocês outro dia, adquiri esse livro no sebo, trocando por outros que não pretendia mais ler. Resolvi atualizar minha coleção de uma forma mais coerente, guardando comigo somente aqueles que quero reler diversas vezes, e tinha certeza que esse livro seria um deles.
É provável que já o tenha lido no passado, mas quando o li na semana passada foi que me recordei dos detalhes todos. Achei o livro uma graça: o tipo do livro que a gente lê antes de comer um bolinho com chá, que faz a gente sentir vontade de carregar o principezinho no colo, de voltar a desenhar (nunca desenhei).
Achei o final tão triste que quase chorei. O livro, a despeito de simples, de curto, tenta nos fazer lembrar do que deveria ser importante para nós. E que devemos levar nossas brincadeiras e nossa imaginação muito a sério.
Se eu fosse um dia ter um filho, ia reler o livro várias vezes ao ano, para nunca esquecer do direito da criança de ser criança, de fantasiar e de dar a devida importância ao que é importante.
Tem ainda o lance da ilustração: segundo a editora, essas ilustrações são as únicas que foram feitas com o autor em vida, e que seriam as mais "fiéis" à sua vontade.
Eu lembro vagamente de assistir um desenho animado quando criança sobre o Pequeno Príncipe. Será loucura minha? Na abertura ele aparecia andando no planetinha dele...

4 comments:

Drinha... said...

Eu amava esse desenho...
Ainda não li o livro, mas ele está na minha lista de livros pra ler!!!!

Ah, acabei de responder o e-mail!!!

Bjs

Cristiano said...

Eu só li no meio de 2011 depois de velho esse livro.

Neanderthal said...

Oi Fulana, Eu tenho dois desse livro! Dois! Um que eu ganhei na infância e foi muito consumido e outro que ganhei recentemente de uma amiga com uma linda dedicatória.
Sobre o desenho, ele existia sim e tem capítulos disponíveis no youtube. Dá uma conferida só!
No mais, eu tenho dificuldades em achar uma parte para eleger a minha preferida, mas uma em especial, é quando ele cruza um jardim cheio de rosas aqui na terra e ele diz que a rosa dele ficaria enciumada e talz. Depois da experiencia com a rapoza, ele volta ao jardim e ao ver todas aquelas rosas, ele lembra que a experiência que ele teve com a sua rosa, de regar, cuidar, a tornava única em todo o universo. Essa parte e a mensagem que o menino deixa para ele quando vai embora são as que mais me emocionam!
beijos e belíssima aquisição!

Bah said...

AHh é tão linda essa história! Dá vontade de ler para sempre É daqueles livros que vc não cansa de ler.

Kisu!

Blog Archive