Total Pageviews

Wednesday, January 16, 2013

A desvalorização mais rápida do oeste

Então o último rincão de bagunça no meu quarto, a estante de livros, foi finalmente alvo de intervenção e agora reluz, organizada e feliz. Aproveitei para ver quais daqueles livros eu iria descartar, considerando que tinha algumas coisas ali que eu não voltaria a ler. Separei 6 livros e deixei numa bolsa dentro do carro para levar ao sebo um dia.
O dia foi ontem.
Já imaginava isso, mas fiquei chocada com o fato dela só me dar R$3,00 por livro na troca. Isso significa que ela não me daria dinheiro, mas tudo bem, porque eu poderia trocar por algum que eu quisesse. Mas fiquei meio assim, esses livros custaram muito mais que isso nas livrarias. Muito mais.
Como eu não ia esperar com os livros no carro até revalorizar, não queria mais eles mesmo e tudo mais, troquei por um O Pequeno Príncipe, que queria ter na minha coleção, e custava R$15,00. A sovina anotou num caderninho que eu tenho R$3,00 de crédito.
Outro dia eu li que a gente tem que parar de segurar as coisas que não quer porque um dia pagou caro por elas, e foi isso que fiz ontem, mas que me doeu, me doeu.
Enfim, saem coisas atualmente sem valor pra mim - entra um que tem muito!

7 comments:

Luana said...

Existe o valor pessoal e o valor que os outros dao, ne? Eu ja tentei vender uns brinquedos antigos, que pra mim valiam TUDO, mas pro dono da loja de antiguidades valia centavos.. Dai preferi doar para uma instituição carente..

Bah said...

Por que vc não faz um sorteio? Desapego da blogueira, algo assim? É tão legal ver suas coisas indo pra outra pessoa que vc conhece. Tudo bem, tem o lance do diheiro, mas acredito que livros é algo mais "valioso" no sentido de que ele vai parar nas mãos de pessoas que realmente querem eles e não encostado numa prateleira esperando alguém querer lê-lo.

Kisu!

Drinha... said...

Eu amo meus livros, tenho um verdadeiro apego por eles...

Não gosto de emprestar e muito menos pegar emprestado, prefiro compra-los, e me desfazer deles é um verdadeiro martírio...

Porém uma hora o desapego tem q entrar em ação algum dia nas nossas vidas e um dia desses enchi uma caixa com alguns livros e revistas, e agora só estou esperando um tempo para doar na biblioteca comunitária do meu bairro!!!!
Espero q sirvam pra alguém...

Mas q dá uma dor no coração me desfazer deles isso dá sim!

Sorry!!!!

Neanderthal said...

Oi Fulana. É por isso que não vou a sebos! Eles nunca estão dispostos a dar o que realmente valem! Eu doo para bibliotecas ou para quem gosta!
Tenho 2 "O pequeno príncipe" e não tenho vergonha de dizer que adoro!
Beijos

Lari e Dé said...

Que a leitura de O Pequeno Príncipe é ótima, acho que já tá pacificado, né.
Bela escolha.

Inclusive, concordo com você: melhor algo querido (mesmo sem valor) dentro de cosa, do que coisas caras só que pra você não servem de nada.

Agora, vou confessar: tenho horror a livros.
AMO ler... mas pra mim, depois da leitura, o livro se torna tralha.. só serve para ocupar espaço e juntar pó e traça.
Com o kindle a minha vida ficou bem melhor, eu COMPRO o livro (e é carinho, preço normal de livraria), vou sempre te-lo disponível para qualquer consulta, e tudo isso vai me custar apenas 300 gramas de tralha. Posso ter todos os livros ever em 300 gramas. Pra mim, é perfeito.

Sobre teu outro post: eu realmente não sei como proceder com a questão de comentários. Mas acho delicado responder no próprio post. Eu mesmo já tinha comentado no blog da Luana e não sabia que já tinha sido respondida (até vou verificar).
Geralmente, eu comento no próprio blog da pessoa, ou no post seguinte (como você fez comigo estes dias) porque daí é mais certo que a pessoa vá ver...

Mas, como o povo tá dizendo... cada um faz do seu jeito.

Eu, pessoalmente nunca achei que você tivesse cometido alguma gafe.

Ahhhh... eu fiquei morrendo de vontade de realizar o teu sonho! Quando tu vier aqui pra terrinha, avisa :)

Lari e Dé said...

Nossa, agora li os comentários da torta na cara e fiquei chocada com o povo!!! hahahaha

Eu achei o máximo!!!

Ah, e se um dia eu for realizar esse sonho, pode ficar tranquila que não vai ter desperdício de comida. vou fazer como nos programas de antigamente... só um punhado de marshmellow em forma de torta (dá pra fazer um montinho com aquele "bico de confeiteiro" e fica até bonitinho!)

Acho que ninguém entendeu o X da questão... rs

Cambaxirra said...

Eu não consigo ir a sebos exatamente por causa disso e porque sou muito apegada aos meus livros também. Então, ver um livro que, além de não ter pago pouco, tem também valor sentimental, ser tratado como coisa insignificante do ponto de vista financeiro (e ainda sequer conseguir algo equiparado à ele sem pagar uma diferença) me enlouquece. E meus livros vão ficando comigo - e haja espaço! -. Infelizmente não temos muitas bibliotecas comunitárias por aqui, que eu saiba, mas se for para me desfazer, prefiro doar, porque com certeza doado vão valorizar muito mais (e nem é questão de dinheiro nesse caso).

Blog Archive