Total Pageviews

Monday, January 31, 2011

Meu monitor treme

Aqui na repartição, no setor onde me localizo, temos um computador dos mais antiquados e ultrapassados da repartição inteira. Para se ter uma noção, o teclado ainda tem o acento circunflexo sobre o número 6, o monitor ainda é do tamanho de uma televisão antiga, leva quase 5min para iniciar, e por aí vai.
Não bastasse tudo isso, ele começou a criar uma sombra macabra no entorno das imagens reproduzidas, e uma linha que não pára de vibrar um segundo, bem no meio da tela.
Andam dizendo que ocorrerão mudanças profundas na minha sala, que deixará de ser uma nobre sala, com três ambientes, sofá e geladeira, para se transformar numa baia xexelenta.
Já que vão reorganizar o layout com vistas a torná-lo mais moderno, acho que convém trocarem minha máquina por uma daquelas bem potentes, e com monitor fininho.

Saturday, January 29, 2011

Gotinhas de felicidade


Certas coisas me deixam profundamente contente. Coisas que certamente não são das mais importantes, mas o fato de elas estarem ali, quando olho pra elas, me deixa assim, molhada pela gotinha de felicidade.
Sem dúvida nenhuma, eu só sirvo pra ser mulher. Se fosse homem, me tornaria um travesti, trocando em miúdos, seria mulher. Adoro ser mulher, adoro minhas bochechas macias e sem barba, adoro meu corpo de mulher e os seus côncavos e convexos, e adoro, adoro com força, todas as parafernálias que posso colocar em cima deles. Adoro pendurar pedrinhas cintilantes nas minhas orelhas, nos pulsos, no pescoço, no cabelo. Adoro estar agora de touca e máscara e ampola nos cabelos, adoro a esfoliação que vou fazer daqui a alguns minutos. Adoro o cheirinho do meu sabonete líquido íntimo, adoro todas as minhas calcinhas, camisolas, rendinhas, fitinhas, aros, adoro muito mais que uma roupa. Roupa íntima é festa. Lingerie, sem dúvida nenhuma, é muito festa. Maquiagem muito festa, sombra de olho é o que há! Mas de tudo, acho que o que mais gosto, é quando olho pras mãos ou os pés e vejo eles felizes e coloridos. Gracinhas! Comecei a enlouquecer quando trabalhei ano retrasado em Itajaí num abrigo de crianças, e pintava as unhas de colorido por causa delas - elas ficavam fascinadas. Dali pra frente, se tornou uma obsessão, e não existe semana do ano que eu não arrume 60 minutos ou 20 reais pra trocar a cor do esmalte. Não há!
Esse dia aí já tem um tempo - ostento hoje o novo verde da Impala. Se você gostou dessa unha em específico e mora em Joinville e/ou adjacências, pode falar comigo que te dou o telefone da Ana, que além de tudo, é muito minha amiga. ;)

Wednesday, January 26, 2011

A impressão que tenho, todos os dias quando o despertador toca, é que não tenho dormido bem. Acordo sempre mal descansada, angustiada, e apertando o soneca indefinidas vezes (adiantei o horário para 6h20, o que ajuda um pouco, mas ainda consigo atrasar sempre os mesmos 7min). Deve ser o calor, deve ser o fato de sempre dividir a cama com vários objetos para os quais eu não encontro lugar onde pôr. Gostaria de descansar melhor.
Hoje, quarta-feira, é o terceiro dia em que sigo firme no propósito de obter um pouco mais de saúde para esse corpinho. Salvo um único deslize na segunda-feira, imediatamente corrigido, tenho me alimentado moderadamente e com escolhas inteligentes de 2h em 2h, arrefecendo o ritmo a partir das 17h, quando costuma acontecer a refeição mais saborosa (um wrap contendo pasta de beringela, queijo gruyère, peito de peru e tomate sweet grape). Consegui fazer atividade física moderada - até porque com esse calor, mesmo ela sendo moderada, eu chego em casa com a roupa colada nas costas. Se demonstrar bom funcionamento, alçarei vôos mais altos, procurando ajuda especializada.
O único senão essa semana tem sido a inflamação de garganta decorrente de muito ar-condicionado, que tento corrigir com doses nada homeopáticas de diclofenaco, porque terapias alternativas se dependerem de mim morrem secas. Para resumir, há três dias:
- eu não bebo álcool;
- eu como de 2h em 2h coisas saudáveis e pouco calóricas;
- eu caminho de 40min a 90min diários;
- eu acordo e durmo cedo;
- eu bebo muito mais que 2l de água por dia (mas isso eu sempre fiz).
Ainda preciso:
- passar filtro solar todos os dias (tenho tido dificuldades com qualquer coisa melequenta sobre a pele);
- passar o hidratante das mãos todos os dias (tenho tido dificuldades com qualquer coisa melequenta sobre a pele, comentei?);
- utilizar roupas adequadas e tênis ao caminhar (tenho tido dificuldades com qualquer tecido extra sobre a pele);
- estabelecer uma rotina de exercícios que sejam focados.

Monday, January 24, 2011

Comecei!

Finalmente comecei a organizar as atividades, finalmente as sistematizei e mandei adiante, finalmente a pilha de textos do mestrado começou a diminuir, finalmente retomei a rotina dos exercícios físicos e da dieta, finalmente voltei a conferir assiduamente as atividades gratuitas do SESC.
Sabe o que é isso? É o efeito segunda-feira na vida da pessoa. Adoro as férias, os finais de semana, adoro ferver na pista nas festas de arrepiar o cangote. Agora, preciso confessar, que adoro demais o clima de recomeço que só uma nova semana pode trazer. A gente se prepara praquela nova semana, põe as coisas em revista, analisa de que maneira pode torná-la melhor que a anterior (tudo bem, vai, disputar com a semana anterior é muita injustiça, afinal na semana passada eu estava rolando com a felicidade pelo chão). Mas de qualquer maneira, é uma passagem de tempo bem marcada, que eu percebo mais nitidamente que a passagem do mês.

Brindes xexelentos

Além de eu ter de vestir um guarda-pó cinza sobre minhas roupas durante todo o expediente, ultimamente o marketing tem inovado com outras cacalheiras:
a) uma camiseta azul "de campanha", a qual temos de ostentar todas as quartas-feiras;
b)um botton com o nome da instituição, a ser colocado no supracitado guarda-pó cinza;
c) um squeeze para os professores e funcionários beberem água, também com a logo da instituição.

Fico meio ressabiada de sair com todos esses apetrechos por aí, mas obedeço porque afinal de contas preciso de um salário. Agora, quando finalmente eles dão um brindezinho com utilidade, como é o caso do último, acredita que vaza água pela rosca da tampa cada vez que vou dar um gole? Um gole pelo bico, outros três pelos lados, tudo direto pro guarda-pó cinza. Fico imaginando qual vai ser a nova ideia do marketing pra gente vestir a camisa - será algo como bandanas pra cabeça? Ou pior, um boné? Uma mochila? Cara, se eu ganhar uma mochila eu vou ficar de-ca-ra.

Sunday, January 23, 2011

Amo e detesto ao mesmo tempo a maneira como absolutamente todas as músicas, as belas, as bregas, as que fazem sentido e as que não fazem, sempre me fazem lembrar dele. Maldito. Quem foi que deixou tu entrares assim em minha mente?
Dos 7 ítens que listei como tarefas para ontem, devo ter cumprido uns 3 e meio. Hoje acabei de empilhar os textos prioritários com os quais preciso me virar para parir o artigo de 15 páginas a ser entregue em...12 dias. Aguardemos o desfecho!

Saturday, January 22, 2011

2011 começou

Finalmente passei a limpo os telefones da agenda 2010 para a 2011, dei um tapa no armário e tirei algumas coisas, arrumei e empilhei ainda outra vez os textos por ler. Nesse exato momento, lido com apenas dois livros de cabeceira - um de literatura, o outro político. Empilhei ainda outra vez todos os DVD's que nunca assisti, mas que acumulei. Peguei o cadernão cuja ideia é anotar as receitas, os métodos de pintura e artesanato que aprendi e sigo aprendendo no último ano. A única coisa que não tem jeito de andar é a porra dos artigos do mestrado. Em 10 dias, preciso entregar o primeiro, e nem os textos eu venci ainda. Meu computador é novinho, e estou no operativo baixar e catalogar músicas, e tentando mantê-las organizadas. É, de tudo em minha vida, sem a menor dúvida, a coisa mais organizada que tenho. Porque se formos contar com minha cabecinha confusa, nada vai sair. Vou listar na agenda algumas das tarefas para o dia de hoje, quem sabe assim eu consiga fazê-lo render!

Friday, January 21, 2011

Estou em um longo e doloroso período de adaptação. Diariamente eu coloco o celular para despertar às 6h40, aperto o soneca e só levanto 6h48. Esse tempo não é suficiente para que eu levante, faça minhas abluções matinais (que pode ser só lavar o rosto, mas se eu fizer cocô de manhã cedo precisa ser ducha), coloque uma roupa qualquer, beba dois copos d'água antes de comer, coma e beba mais um, escove os dentes, aplique o filtro solar e a maquiagem, e saia confortavelmente para bater o ponto às 7h27. No entanto, sigo não conseguindo levantar mais cedo, e por vezes, levantando mais tarde. Como é só o início do ano e não quero estragar minha folha ponto com atrasos já no primeiro mês, tenho saído sem conseguir tomar muitos cuidados com minha aparência sofrível a essa hora da manhã. Acho que nesse final de semana vou acordar 6h30.

Thursday, January 20, 2011

Se revirar na cama sem encontrar posição cômoda, procurar música, vasculhar memórias enevoadas, torcer ardentemente para receber boas novas, vindas de ti. Há tempos eu não me deparava com tamanha solidão, daquelas só aplacadas por uma única pessoa. Preciso de nossas conversas, daquelas doses cavalares de carinho e de paixão que tu me deste. De nossos risos, de nossos abraços, de nossos andar de braços dados pelas ruas da cidade caótica. Preciso urgentemente das tuas explicações científicas sobre o efeito do remédio no epidídimo (nunca mais desde o ensino médio havia pensado nessa palavra!), de nossas briguinhas tolas e cheias de amor, e preciso urgentemente poder te censurar por ter cometido novamente o mesmo erro. Preciso do sal de nossos choros infantis, preciso do doce de nossos gracejos tão infantis quanto, preciso do ardidinho do nosso beijo. Preciso poder agarrar os teus cabelos curtos demais e ainda sem cachos, preciso de tua mão que viaja em mim, preciso de teu sorriso de alta periculosidade. Preciso de mais um pouco dos teus elogios, das tuas palavras gentis, e de nossos furtos imbecis. Preciso do pufe verde, mas que tem alma laranja, e preciso te contar como é que se faz massagem cardíaca. Preciso de uma dose maior, preciso porque a abstinência é grave. A saudade não está gostosa de sentir. Não dá vontade de sorrir. Fico séria e atormentada enquanto rememoro que a gente também sabe ser feliz. Que abismo entre a gente. Sou Ilha demais, éis continente demais.
Eu ilha, tu terra, eu ilha, tu continente, eu ilha, tu terra firme.
Porra, então cadê a ponte?

Wednesday, January 12, 2011


Chuvisca fino em minha Ilha, enquanto eu fico tentando fazer passar o tempo, tenho muito o que pensar. Muito o que fazer. Me pergunta o que eu estou fazendo!
Exatamente, nada. Já notei que é moda nos blogs atualmente "ilustrar" os posts, como se só o texto não dialogasse muito. Há tanto tempo que não sei quem é que lê meu blog, que não tem pretensão de nada além de colocar no escrito alguns rasgos pessoais do meu cotidiano, que parei de me preocupar com os acessos. De vez em quando descubro que além de dois ex-namorados assombração, tem mais algum amigo acompanhando. Mas o caso é que, brincando de blogar igual, postei junto uma foto tirada de mim no dia 31, algumas horas antes da festa começar.

Thursday, January 06, 2011

Indecisão

Enquanto eu masco de um lado pro outro as sementes duras e miúdas das framboesas que me tingem os dentes e as partes internas das bochechas de roxo, tento refletir. Quando a gente tem uma vontade, e descobre que, para além da vontade, a gente tem os meios de concretizá-la, acaba ficando meio paralisado. Estou aqui, paralisada, mascando as sementes de framboesa. Masco, masco, rumino, mas não resolvo nada. Não resolvo nada...

Wednesday, January 05, 2011

Se todo mundo faz, eu também posso fazer!

Em 2010, mais ou menos ali na metade do ano, tive que ensacolar todos os planos de amar pra sempre e cada vez mais um único cidadão e me colocar novamente na pista pra negócio, à procura não de um amor, mas de companhias boas que me ensinassem algo e me fizessem expandir a mente. Arrumei alguns empregos, nem todos eram bons. Sinceramente, nenhum era bom. Mas tudo indica que aquele no qual me quedei nos últimos 8 meses vai ser o responsável por me manter viva mais alguns. Fui fazer a seleção de mestrado pra entender como funcionava o processo e fui surpreendida pelo segundo lugar na colocação, o que me fez ter de rearranjar a rotina toda, para que mais isso coubesse nela. Cheguei a duas tristes conclusões: minha culinária tem piorado, e um comportamento imaturo com relação aos estudos persiste. Para compensar, me tornei ainda mais segura em coisas banais como dirigir pela BR a qualquer horário e circunstância, mais prudente inclusive. Acho que sou cada vez menos apegada aos pueris sonhos de ser feliz pra sempre realizada em outra pessoa, e cada vez mais realizada em minhas próprias realizações. Conheci Foz do Iguaçu, que certamente era uma meta, mas infelizmente viajei pouquíssimo. Me senti mais segura teórica e politicamente, coisa que nem sempre é bom ser demais, mas que me tem ajudado nessa nova conformação de vida e de modo de vida. Aprendi a pintar em madeira, a dançar dança de salão e a bordar. Não poderia deixar de salientar que nos últimos dias, tive uma descoberta maravilhosa: que o homem que eu idealizava sexualmente falando existe - talvez seja o único, mas me deixou esperançosa e me faz querer persistir na busca ainda com mais afinco. As unhas seguem compridas, coloridas, a maquiagem é aplicada minuciosamente todos os dias de semana, e sou poupada dela em dias de folga. Tônico facial, hidratante e protetor solar foram meus amigos constantes. Bebi bem menos, mas andei aprontando otras cositas. Não fiz muitos exercícios físicos, o que sempre é um problema. Gastei dinheiro sem pensar no amanhã, e infelizmente, o amanhã bateu à minha porta com o saldo zerado!
Para 2011, nada demais: seguir com o mestrado, dessa vez com maior dedicação, prestar concursos públicos, estudar outra língua, emagrecer uns quilinhos, beijar na boca, dar o quanto puder, viajar mais, aprofundar em mais estudos e maiores conhecimentos, mergulhar mais na literatura. Produzir artefatos mais bonitos na pintura e no bordado, ter mais apreço pelo meu quarto, e passar a reproduzir receitas de um livro, já que meu feeling anda meio defasado.
Ah, e sobre isso de ser uma pessoa melhor, tenham paciência comigo, estarei ocupada nesse próximo ano!

Blog Archive