Total Pageviews

Monday, April 26, 2010

Não sei se é o frio e a chuva, a lua ou o período astral, mas o fato é que hoje muitas mulheres choraram, estão todas à flor da pele.

Link de promoção!

Ando meio freak de participar desses sorteios de blogs, nunca ganhei muita coisa na vida, mas sigo tentando.
Esse link abaixo é de uma lindeza dessas bem frufrus, vê se te agrada e concorre também!

http://andreamn.blogspot.com/2010/04/1-sorteio-do-filhotas-2010-meu.html

Friday, April 23, 2010

Não tem jeito

...Não sei deixar esse blog decente! Coisas como layout e seus mistérios me fascinam, ao mesmo tempo que me fazem sentir burra.
Como na minha repartição passo boa parte das noites sozinhas com um computador de acesso restrito a vários sites, devo blogar com mais frequencia enquanto durar esse serviço...

Sobre os caixas do supermercado

Deve ser algum tipo de treinamento burro que dão a eles. Eles passam o produto na leitora, e aí metem na sacola. Só que quando a compra fecha, eles dizem o valor, e simplesmente, esquecem de cobrar durante alguns minutos, ensacolando o que resta.
Alguém deveria dizer a eles que, minimamente quando o pagamento é com cartão, que eles devem primeiro passar o cartão e iniciar a cobrança, para daí então continuar a ensacolar. Isso otimiza o meu tempo e o deles.
Claro que eu enquanto cliente prefiro que o meu tempo seja otimizado. Talvez, eles, prefiram que cada compra demore mais, para poderem trabalhar um pouquinho menos. Preciso de alguém que trabalhe nesta função para me dizer...

Preciso de ajuda...

Para aprender a não ser rancorosa. Como é que uma pessoa que como eu tem ótima memória faz para deixar para trás fatos ruins, sem o benefício do esquecimento?

Thursday, April 22, 2010

Ontem eu fiquei brava

Eu estava pacatamente assistindo um documentário na TV, quando acabo resolvendo ir dar uma mísera voltinha. Eis que me pego às 00h45 da manhã entrando em casa, depois de ter dormido no meio de um filme que já havia visto. E meus planos de conseguir dormir às 00h e acordar às 8h, foram sumariamente abortados.

Sunday, April 18, 2010

Minha vida na França

A vida na França da Thais não durou mais que algumas horas, mas eu me refiro, evidentemente, ao livro que relata o período em que Julia Child vivia lá.
Sou uma entusiasta de tudo que envolve comida, desde programas de TV, passando pelos livros e revistas, chegando nas prateleiras de todos os muquifos do mundo, acabando em minha cozinha. Adoro surpreender a mim mesma com sabores inéditos, quase tanto quanto adoro reconhecer um sabor antigo e reconfortante.
Como Julie Powell já havia comunicado amplamente em seu livro, Julia usava manteiga demais, e eu no decorrer da leitura, me peguei sentindo falta de comer algo extremamente amanteigado e francês, e parti para a execução de um de seus molhos divulgados com a receita original e secreta, um tal de beurre blanc - que de fato, ficou tão delicioso que o comi com pão antes mesmo do almoço ficar pronto.
No entanto, há anos que venho tentando evitar tudo aquilo que possa ser sobrecarga ao organismo e não faça toda a diferença no resultado final, e preciso admitir que beurre blanc é certamente supérfluo demais ao meu paladar, e penoso ao fígado.
Julia relata que teve ao longo da vida duas ou três enfermidades graves que a obrigaram a fazer uma dieta mais espartana, mas eu, só de um almoço, passei 12h de profundo desconforto comigo mesma.
Por mais que revestida de uma aura de encanto, tais receitas teriam sobre mim um impacto devastador, sem nem entrar no quesito estética - nem ouso expressar todo o meu assombro com o fato dela não se ter tornado uma verdadeira baleia, mesmo considerando os seus 1,88m...
Apesar disso tudo, recomendo a leitura e a reprodução esporádica de seus ensinamentos, por que afinal de contas, iogurte com adoçante só faz graça nas fotos da Boa Forma né?
Coisas engraçadas acontecem quando a vida leva a gente de volta a lugares já até esquecidos; minha atual repartição já foi meu local de estudo quando eu queria mais é beijar na boca, e tinha vários problemas disciplinares. Como o mundo dá voltas, eis que eu me encontro agora cumprindo o papel que antes eu era "alvo", ou seja, eu disciplino as pessoas.
A experiência tem sido no mínimo curiosa, em uma semana de trabalho aprendi tanto que até saem fumacinhas do cérebro. Pena que eu não curti meu mês desempregada como se fossem férias, afinal, eu estava bastante preocupada em arranjar um novo emprego...
É engraçado reparar que aquela moleza que me acometia a maior parte do tempo, simplesmente foi substituída por uma mola que me leva adiante o dia todo, sem preguiça ou indisposição. A cabeça fervilha e o corpo responde, incrivelmente ágeis. De tão acostumada a viver inerte, às vezes fico tentando me reimpor a inércia, como se precisasse me guardar para grandes momentos onde a energia não pode faltar. Logo depois me lembro que mover-se não faz mal, e dou as boas-vindas a essa nova agilidade, espero que dure um bom tempo!

Saturday, April 17, 2010

Coisas de sábado:

Panquequinhas de banana, só para mim;
boeuf bourgignon, só para mim;
pintura em madeira, só para mim...

Home alone faz feliz e torna tudo melhor, até as pessoas (que não estão).

Thursday, April 08, 2010

Não contem pra ninguém, mas eu hoje meio que fugi.Fui parar na Enseada super sem perceber, quando vi já estava lá... Foi muito agradável, adoro praia vazia, sem ninguém para lhe aborrecer. Sinto falta de morar na praia.

Monday, April 05, 2010

Minha mente me pregou uma peça ontem; conversando com meu namorado, lembrei-o de que no domingo próximo estaremos juntos num dia 11 qualquer do ano, data em que celebramos nossos meses de namoro, que por sinal já vão-se aí alguns...
- Vamos estar juntos no aniversário de 2 anos e 2 meses!
- 2? Tem certeza? Não é 1?
- HÃ?!
- Claro que não né!Óbvio que são dois! Hááá, quase te peguei hein, já ias pensando que eu não sei quantos anos a gente tá junto...
Sorte que ele é assim um lindo, um fofo. E riu de meu lapso. Agora veja lá, eu, que sempre me gabei de uma memória de elefante, simplesmente subtrair um ano de vida?
Tentei modificar meu blog com a ajuda do site, mas minha obtusidade não permitiu maiores mudanças, assim que segue tudo igual.
Acontece que tempos atrás eu havia deixado um amigo trocar o layout, e por causa dessa mudança,sobrou uns "quadrinhos" que eu acho feios e dos quais queria me livrar.
Cada vez que tento simplificar meu layout, ele volta com os quadrinhos feios. Putz.
Às vezes eu acredito que ninguém mais lê meu blog, mas na maior parte do tempo, sei que alguns abutres não deixam de rondá-lo apesar de tudo, e de vez em quando, uma perspectiva bem mais agradável, algum amigo referencia a leitura.
Faz uns dias que ando querendo remexer esse espacinho, tão diminuto e defectível, nada edificante, mas que retrata algumas coisinhas de minha vida. Pensei que divulgá-lo poderia dar essa mexida, então voltei a divulgá-lo no orkut, vamos ver o que aparece.

Vício!

Sabe a conversinha que podes ler logo abaixo sobre a "parte boa" de eu ter ido tão seguido ao Radio Burger?
Então, melhor esquecer, já estou aqui toda desesperada, necessitando de mais!

Saturday, April 03, 2010

Esse Radio Burger...

Me fez gastar R$50 em dois dias, fora o consumo anormal de hambúrgueres!
No primeiro, sobrevivi ao happyhour sem maiores dificuldades, não bebi a noite toda - o que, em se tratando de mim mesma,é muito. No entanto, fiquei kind of viciadinha naquelas maioneses temperadas e deliciosas, bem melhores que qualquer outro lanche que eu já tenha comido por aí, e voltei para realizar, me sentindo rica durante os 90min que passei lá.
A parte boa é que devo querer dar um tempo de lá por enquanto, não sou assim tão afeita à carne bovina prensada, para que desenvolva o péssimo hábito de ficar mais gorda, hipertensa e pobre, uma vez que o mais baratinho dos hambúrgeres custa R$10,50, e os outros estão anos-luz de distância, bem mais próximos da casa dos R$20 e tantos. Nem vou rememorar aqui o preço do milkshake para não entrar em depressão, desempregada e falida (cada vez mais) que me caracterizo...

Thursday, April 01, 2010

Medo

Topei a grande aventura de ir a um happy hour cercada por completos desconhecidos, com exceção da amiga que me convidou. Será que vou conseguir conversar? Será que terei assunto? Será que vou fugir correndo? Será que vou passar o tempo todo semi-muda? Com que roupa eu vou? E etc?
Relato pormenorizado - ou não - na volta.

Blog Archive