Total Pageviews

Sunday, May 21, 2006

Orkut

Flanando pelo meu próprio, fiquei analisando algumas figuras bizarras e desconhecidas que encontravam-se adicionados como meus amigos. Até de Clint Eastwood eu era amiga. Fiquei indignada e tirei todos estes célebres personagens de minha lista. A fase higienista que estou vivendo atualmente agradece.

Mudanças de Visual

Meus cabelos se equilibram em um meio-termo entre a "asa da graúna" e um topo flamejante à là Julia Roberts. Apreciem, se for o caso.

Termos Técnicos Fresquinhos

Adoro ficar doente.
Tenho imenso prazer em descrever meus sintomas, tratá-los, pegar folga, conhecer novos remédios, e ainda por cima, aprender novos termos. Como estou com os pulmões meio em polvorosa, desta vez fiquei por dentro do mundo da amoxilina e do ácido clavulínico.
Doença faz feliz quase tanto quanto remedinho!

Monday, May 15, 2006

Ação e Reação (sobre presídios de São Paulo)

As pessoas na minha opinião têm um grave defeito: olham os fatos de maneira totalmente simplista, e não páram um segundo de só ver os "galhos" de problemas profundamente enraizados.
Quando uma pessoa é presa, a sua pena, é bem clara: é ser presa, ficar sem o direito de ir e vir. Não é apanhar, não é passar fome, não é viver amontoada em celas mínimas. Mas todo "cidadão honesto" se arvora em juíz e já determina magnanimamente que já que o vagabundo não pode morrer, deve subsistir da maneira mais degradante possível.
O que acontece só atesta a mais completa burrice de uma atitude destas: salvo casos extremos de penas que nunca chegam a ser cumpridas por que o cara morre antes, a maioria sai, dali a um, dez ou cinqüenta anos. E sai, como o senso comum gosta de dizer, "com muito mais malandragem do que quando entrou". E como todo ser humano com sangue nas veias, desesperado por se cobrar de toda a merda com a qual a sociedade o cobriu. Ele não trabalhou, não estudou, não evoluiu um pingo no tempo em que ele deveria ter tentado refletir uma outra maneira de se conduzir no futuro, para que não perca mais a tal liberdade. Se a sociedade não cultiva a compaixão, o que é seu direito inegável, que cultive pelo menos a inteligência, e cuide para que os prováveis "focos" de violência sejam eliminados. Por que senão, meu querido, te segura quando o maluco resolver se rebelar, ele não tem motivo nenhum pra poupar nem a ti, nem à tua família.
Eu não poderia deixar de citar que é óbvio que sou uma das pessoas que considera o crime e seus criminosos vítimas da lógica excludente que perpetuamos. Se o crime não fosse realmente a única escolha de quem não recebe educação, oportunidades, mínimos sociais, seriam as celas especiais que viveriam abarrotadas, e não as comuns, com pessoas oriundas de regiões periféricas, detentoras de renda nenhuma, não chega nem a ser baixa.
E ressalto novamente a burrice da sociedade que sustenta não só crimes, criminosos e detentos, como ainda não enxerga que é uma coisa progressiva, e vão-se inflar cada vez mais os presídios, e mais violentas serão as rebeliões, e certo dia, o cidadão pega a sua família e seus amigos e se muda pra lá, por que não vai sobrar lugar seguro na rua.

Sunday, May 14, 2006

Homem Aranha

Aquele menino LINDO, que fala esquisito, que tem olhar tão meigo, que hoje fez 5 aninhos numa festa temática do homem aranha, que só come macarrão se for miojo (minha tia agradece enormemente esta preferência do próprio), me faz ficar pensando em como é fácil a gente sonhar, fantasiar, realizar, e sorrir.
Parabéns ao Júnior, maior presente da mãe neste dia das Mães, e da prima mais velha também.

Friday, May 05, 2006

A Crise

Quero mudar de profissão, quero outro meio de ganhar a vida. Louca, totalmente louca.

A Comida, de Novo

Os ovos caipiras têm uma gema avermelhada, linda. As uvas explodem de sabor, as mangas, o cheiro verde. É tudo tão diferente... Tão bom. Todas as sextas-feiras, no pátio de meu trabalho. A feira é maravilhosa.

Cada um no seu cada um...

Agora o maluco resolveu que o nosso amigo em comum está parado na vida e precisa "se ligar". E é claro que ele é o cara indicado pra explicar a ele, tintin por tintin, o que ele deve fazer pra que sua vida seja melhor. Claro, conceitos como "melhor" e "pior" jorram de seus lábios com a desenvoltura de quem já resolveu a sua vida, e tem tempo de sobra para resolver a dos outros. E é claro que estes conceitos estão fortemente vinculados a moldes adquiridos em produções hollywoodianas e algumas (por que não?) globais, também. Eu, na TPM. Ele reclamando de como o outro não cuida de sua vida a contento, a explosão não tardou a chegar.
É claro que aí ele deixou claro que minha visão estava errada, e já estava pronto para me explicar como eu deveria cuidar da mesma. Desistiu, no meio do caminho. Eu na TPM sou irritante pra caralho!

Blog Archive