Total Pageviews

Monday, August 29, 2016

O espólio das férias


Wine and the city - Kosice presa em minha taça

Meu aniversário é dia 29 de junho. Segundo a astrologia, esse é meu ano novo pessoal - independente da astrologia, faz sentido também do ponto de vista lógico pensar que seu corpo faz um ciclo novo no seu aniversário, e não no calendário.
Junto disso, eu entraria em férias a partir de primeiro de agosto. O que espremeu em julho a responsabilidade de finalizar processos anteriores, que precisavam estar concluídos até as férias, e essa sensação de renovação em virtude do aniversário recém passado.
E aí em julho, muitas coisas diferentes rolaram: minha participação em dois congressos (um político, outro acadêmico) me reconectaram com a alegria que sinto em estar junto das pessoas pensando tirando planos conjuntos, não somente planos individuais. 
A capacidade que tive nestas oportunidades em me concentrar no aqui e agora, tendo inclusive, por alguns momentos, esquecido do celular porque a conversa estava boa - segundo um amigo meu, esta é uma perfeita definição de felicidade.
Os olhos abertos a todas as belezas que encontrei pelo caminho: o cerrado brasileiro em flor, os dias ensolarados de volta à sonífera ilha, a tatuagem nova, as oportunidades de convívio com pessoas de quem gosto, o exercício da intelectualidade que deixei adormecer nos últimos anos.
O processo contínuo e cada vez mais intenso de me desfazer das tralhas da vida - tralhas literais e figurativas, que têm finalmente abandonado os recônditos de casa e também da mente. Uma mente treinada para a concentração no agora. 
E então as férias e a insustentável leveza do ser: o fato de não ter amarras me possibilitou sentir liberdade e leveza a cada imprevisto. Eu não tinha compromissos com ninguém, além de mim mesma.
Nessa toada, o agora se apresentava com simples e importantes metas: dormir a noite toda. Acordar cedo. Dormir somente à noite, nenhuma soneca durante o dia. Comer as melhores coisas que pudesse encontrar, misturando o sabor e a saúde. Comprar novas louças para minha casa. Tomar um banho de lavanda. Devorar um livro atrás do outro. Assistir quatro filmes na mesma noite (dentro do avião, lógico). Dar um passeio de bicicleta...
E então voltar. Sem estar devendo, sem excesso de bagagem - nem de peso. Com histórias para contar, fotos e mais fotos. Paisagens. Seis países - nem sei mais quantas cidades. 
Uma simpática feirinha em Praga, com as deliciosas frutinhas de verão
Eu sempre prometo isso, nem sempre consigo cumprir... Mas pelo menos o que já escrevi no instagram irei transferir para cá.

Wednesday, August 24, 2016

O final dos #10diasbichoeplanta

Para ter uma variedade de frutas sem ter que comprar uma de cada, essas frutas cortadinhas (não é salada de frutas, banhada em suco, é apenas frutinhas picadas) salvam!
Algumas pessoas queridas cobraram, pois estavam curtindo acompanhar as postagens mais práticas a respeito do desafio. Eu fiquei muito enrolada nos dias finais do desafio, que foram também meus últimos dias antes das férias (estou escrevendo essa postagem diretamente dazoropa, onde já me encontro há 8 dias).
Assim, farei um apanhado geral e postarei algumas dicas finais.

PERCEPÇÕES:

Eu acho que comer bicho e planta é muito saudável e importante, porém, para quem não está habituado a comer menos carboidratos, pode acabar perdendo um pouco a mão nisso. Não regulei quantidades, pois sou da opinião que só podemos lidar com uma variável na equação de cada vez, então, acabei os 10 dias no mesmo peso. A disposição no entanto era notável. Isso e minha disciplina para não sair do desafio. Saí um pouco, mas foram provavelmente os 10 dias mais sem furos de toda a vida. E sempre coisas como uma fatia de queijo, um pedacinho de chocolate amargo, etc. Desinchando ao tirar os alimentos inflamatórios da rotina, terminei com 2cm a menos de cintura! Importante para quem estava a caminho das férias.

Na volta, pretendo apenas comer lowcarb, sem necessariamente me restringir à lista do bichoeplanta, mas talvez restringindo um pouco mais os queijos e chocolates. No entanto muitas vezes vi que eles teriam me ajudado a segurar melhor as quantidades - o risco é que quem não está habituado a comer "limpo", acaba deturpando o objetivo da estratégia, comendo muito mais do que o saudável destes itens.

Executei deliciosas receitas, mas para recordá-las teria que recorrer aos arquivos de instagram e prefiro postar coisas diferentes, mais recentes, que refletem o mood do dia.
Fica como dica, aos catarinenses que moram no norte do Estado, que estive em Campo Alegre a trabalho e no caminho vi alguns outdoors anunciando "hamburguer de cordeiro". Confesso que aprecio muito o sabor e fiquei encafifada. Me enchi de cara de pau e pedi ao chefe que entrasse na cidade para comprarmos.
Fui no tal do mercado do Marquinhos (ele tem fanpage no facebook) e não me arrependi: além dos hambúrgueres que eu queria, encontrei outros cortes, a certeza de uma procedência incrível (bichinhos abatidos na véspera), bacon defumado na própria fumaça e não feito de forma química... Além dos queijos de ovelha, que não adquiri por estar em bicho e planta.

Aí, os hambúrgueres de cordeiro, que fiz com uma raita de pepinos deliciosa (já consta receita aqui no blogue)
Acredito que a boa dieta é aquela que você faz. Mas algumas são mais fáceis de implementar na vida real, e acho que bichos e plantas (ou carnes, vegetais e frutas), são as mais abundantes variedades nos buffets Brasil afora.



Friday, July 22, 2016

#10diasbichoeplanta - dias 3 e 4

Tivemos uma bela escapulida ontem. Vocês vão ver no dia 4, o dia 3 ainda foi super legal:

REFEIÇÕES:

- jejum de apenas 15h, quebrei sem fome, para tentar inverter a janela de alimentação;
- bebidas: café com óleo de coco, nenhum chá, água com limão;
- ossobuco com brócolis, farofinha lowcarb, salada verde, maçã verde e castanhas do pará de lanche, hambúrguer de costela no jantar e umas batatinhas fritas acompanharam (sem pão, dentro do bicho e planta, mas nada lowcarb);

PERCEPÇÕES:

- eu estava no hotel, e  tinha uma hamburgueria de qualidade lá, o que me fez optar por comer. Em geral acredito que não teria comido, mas aquela opção saborosa e dentro do protocolo tão à mão fez naufragar o experimento novamente;
- intestino não funcionou neste dia, talvez por ter passado tantas horas viajando dentro do carro;
- não fiquei seduzida por nenhum doce na confeitaria que parei para lanchar. Fiquei tranquila com um café e castanhas do pará, o apelo sensual das tortas doces está bastante diminuído.

DIA 4/REFEIÇÕES:

- jejum de 14h, quebrei sem fome, para não correr o risco de comer algo errado pela rua;
- bebidas: apenas água e café;
- ovos com mamão e melão, piroghi, arroz, brócolis, costela ensopada, polenta, tangerinas e os fatídicos lanchinhos: pastel de banana, brownie, um pedaço de chocolate;

PERCEPÇÕES:

- intestino voltou a funcionar, mas não está 100%;
- rolou uma "armadilha" na hora do almoço, fui convidada a ir na casa de um casal de idosos semi-surdos que prepararam um prato típico polonês chamado piroghi e eu experimentei, a salada era pouca, então me servi de tudo o que tinha, o mínimo possível, mas fora dos alimentos permitidos;
- o café da manhã no hotel por outro lado foi uma beleza, mesmo dentro do bicho e planta, em geral eu acrescentaria também os frios, mas não ontem, vi que com ovos, fruta e café eu fico muito contente, de corpo e alma satisfeitos;
- já os doces que comi posteriormente foi dentro daquela lógica do "passa boi, passa boiada", como já tinha comido alguns alimentos fora da proposta, desandei o resto do dia meio que dando o dia por perdido já. Preciso amadurecer essa questão de que uma saída no dia não é razão para estragar o dia completo.

BRÓCOLIS DE MICROONDAS



Isso é apenas uma dica. Eu vinha almoçar na repartição e não tinha tido tempo em casa de fazer meus brócolis, então levei-os crus mesmo.
Lavei, piquei, pus num recipiente com um fio de água e liguei por 30seg na potência máxima. Ficaram crocantes e al dente!



Wednesday, July 20, 2016

#10diasbichoeplanta: dia 2

REFEIÇÕES:

- jejum de apenas 13h (dentro do protocolo, ontem deveriam ser 3 refeições);
- bebidas: um café puro, um bulletproofcoffe, um chá de capim limão com pimenta, kefir no suco de tangerina (com fécula de batata), suco verde;
- hambúrguer caseiro, salada de abacates com com tomate, castanhas do pará no lanche, tapioca com ovos mexidos no jantar.

PERCEPÇÕES:

 - é bem difícil para mim iniciar a comer mais cedo, eu estranho mesmo, além de não ter apetite;
- os lanches da tarde são uma bobagem, provavelmente não preciso, acredito que até o final destes 10 dias vou erradicar esse hábito;
- tive algumas "ondas" de vontade de comer chocolate, de comer queijo, mas contornei e ficou evidente que não era um problema (aquela compulsão louca);
- provavelmente à noite não estava com fome, mas algo sócio-cultural e psicológico dentro de mim torna muito difícil não comer o jantar;
- intestino não funcionou ontem, sono um pouco agitado, mas atribuo mais ao fato de ter ligado o aquecedor no quarto.


snapsave (thaismacadamia)
SUCO VERDE

Lembre-se que para surtir um bom efeito, deve ter muitos vegetais, todas as suas partes, não coá-lo e que sejam orgânicos - do contrário você apenas mixou muito bem um monte de pesticidas. Use no máximo uma fruta - suco de frutas não é saudável, COMER A FRUTA é saudável, pois ali estão as fibras e enzimas. Um suco batido e coado é apenas a frutose pura, uma pancada no fígado.

1/4 de maçã verde
2 galhos (com as folhas) de salsão
1 moedinha de gengibre
1 folha (com os talos) de couve
suco de meio limão

Bata tudo e tome imediatamente sem coar. Caso coar, adicione chia ou psyllium para recuperar um pouco das fibras.

Tuesday, July 19, 2016

#10diasbichoeplanta: dia 1


Os cookies de ontem, no meu snapchat (thaismacadamia)
REFEIÇÕES:

- jejum de 21h (natural, sem protocolo - sem fome não come!);
- bebidas: dois cafés puros, chá de gengibre e limão, chá de valeriana com especiarias, kefir de água (além de água);
- omelete de forno, salada verde e cookies lowcarb de jantar com sobremesa.

PERCEPÇÕES:

- um pouco de acidez no esôfago, certamente resultado de ter comido uma pizza na noite anterior;
- sono perfeito, intestino normal;
- facilidade em atrasar a primeira refeição, porém depois de comer, mesmo fisicamente satisfeita, uma vontadinha de continuar comendo!

OMELETE DE FORNO

3 ovos
3 folhas de couve finamente picadas
50g de cogumelos frescos fatiados
3 dentes de alho picados miúdo
sal, pimenta e salsinha a gosto

Refogue o alho, couve e cogumelos numa frigideira. Reserve num tabuleiro ou pote grande, de forma mais espalhada possível, para esfriar rapidamente. Bata os ovos com vigor, para que espumem e cresçam. Acrescente o sal e os temperos nos ovos. Em forminhas de silicone, sem untar, despeje uma colher de sopa do refogado, e por cima, a mistura de ovos. Leve ao forno alto por 15 a 20min, até que os ovos estejam com aparência de "secos" - não se preocupe em dourar, pois sem queijo e sem farinha eles podem ficar um pouco mais branquinhos mesmo.

COOKIES LOWCARB (rende 8 cookies)

1 bananinha minúscula, bem madura
1 ovo
3 colheres de sopa de farinha de amêndoas
2 colheres de sopa de farinha de coco
1 colher de sopa de cacau em pó
1 colher de sopa de manteiga com sal
baunilha (de verdade, não essência) a gosto

Amasse a banana com um garfo, deixando-a bem despedaçada. Acrescente o ovo, a farinha, e por último a manteiga, cuidando para que misture mas ainda restem alguns grumos (que derreterão no forno). Modele bolinhas e depois achate. Levei à airfryer por 12min a 180ºC, tenho certeza que funciona no forno, só não sei dizer o tempo! 

Monday, July 18, 2016

#10diasbichoeplanta começando HOJE

Já fiz a edição anterior dos 15 dias bicho e planta, da nutricionista Lara Nesteruk (uma das principais expoentes no Brasil hoje da alimentação lowcarb). Mas eu acabo dando uns furos, e dessa vez, como vou viajar às vésperas do desafio terminar, minha intenção é não cometer nenhum furo.
10 dias passam muito rápido, ainda mais quando você está cheia de compromissos feito eu. Vou mostrar as refeições no instagram e também por aqui, na boa intenção de ensinar algumas receitas fáceis e saborosas apenas com bicho e planta.
Abaixo, vou transcrever as principais regras. Quem tem instagram PRECISA seguir @laranesteruk para outros conceitos igualmente importantes que ela compartilha por lá.
Abaixo, a lista do que entra no desafio:

Acho que não precisa dizer, mas eventuais legumes, frutas e verduras que não constem nas listas também entram!


Todo mundo pode fazer e se beneficiar - mesmo quem não quer emagrecer! A gente percebe muitas coisas nesse processo, nossa digestão melhora, o sono e o intestino regulam, as compulsões ficam mais nítidas, enfim, sempre vale a pena.
Ela não coloca os grãos na categoria planta, e tem postagens explicando seus motivos - por isso, o povo da LCHF que monta na pasta de amendoim em geral sente a sua falta, mas precisa saber que o amendoim é uma leguminosa, não uma oleaginosa. Particularmente, eu não sabia que tinha problemas para digerir os grãos, mas quando limpei eles da dieta, percebi que minha sonolência e estufamento abdominal também passavam por ali. Mas hoje acabo achando uma escolha não muito inteligente, aprendi a me satisfazer com bichos e plantas, prefiro deixar os grãos para quando existe uma ocasião muito especial (um risotto, uma feijoada, uma pipoca no cinema).
Hoje ainda não tenho nenhum alimento para mostrar - estou em jejum desde ontem às 20h, jantei numa pizzaria com direito a vinho e sobremesa, por isso estou ainda meio empanzinada! 
Mas lembro-os que jejum é algo que pratico com regularidade e manejo isso muito bem, ninguém deve fazer sem acompanhamento ou sem uma séria motivação para tal. 
Também aproveito para dizer que não sou uma profissional da nutrição, apenas uma pessoa apaixonada por comida que gosta de um desafio - aliás, eu acho que esses desafios de alimentação são excelentes para o exercício da criatividade culinária.
Outra pessoa que tem feito seus diários alimentares e colocado um pouco das dificuldades e facilidades que encontra é a Rita, um blogue bem inspirador.

Em contagem regressiva

Nem terminei de contar todos os babados da minha viagem de dezembro, mas a vida (e a família) tem sido muito boa e generosa comigo e a partir de 30 de julho, lá vou eu novamente: para a Eslováquia visitar meus pais e certamente alguns outros locais próximos. Quero ter um pouco mais de tempo para a Bratislava, dessa vez, e se der, também irei a Praga, que ainda não conheço!
Uma curtíssima conexão em Paris, na qual não terei tempo de fazer nada. Verifiquei que há um supermercado e um parque relativamente próximos, então, esses serão minhas únicas aventuras: comprar uns macarons, bater umas fotos, e quem sabe comer uma baguette sob o cedro que dá nome ao parque que tentarei visitar. Uma foodie tem prioridades na vida: a minha será comprar comidas no supermercado parisiense. Aceito dicas de vinhos, queijos, azeites, enfim, me ajudem a otimizar esses breves momentos!
Já comentei outras vezes, mas não custa repetir: sou bem mais ativa no snapchat e no instagram do que no blogue, nos dias de hoje...
Print da louca achando que dessa vez havia conseguido comprar tantos cosméticos quanto comida (SAIBAM QUE ME REPRIMI COMPRANDO COMIDA)

Wednesday, July 13, 2016

Um dia complicado

Acordei hoje com o singelo plano de ir até um lugar novo no centro comprar umas comidinhas saudáveis, com meu VA que cai hoje. Cheguei até a pedir uma hora de folga para isso.
Ao ligar o chuveiro, descubro que não tenho mais chuveiro quente. Tomei um banho gelado, cabelo e tudo, e já reestruturo os planos, incluindo a compra do chuveiro na rota. Não levo o cãozinho para passear, pensando em voltar cedo. Ao virar a chave na rua, cai o controle no chão, a argola estava frouxa e não segura mais o molho satisfatoriamente.
Vou até o centro da cidade, estaciono dentro do Angeloni da Rio Branco, em frente ao local que quero ir. Rapidamente percebo que deveria ter conferido o horário, pois o local abre somente 11h30. São 9h21.
Entro no Angeloni e compro algumas coisas, pois se você não compra, não pode estacionar. Sem problemas, aproveitei e vi preços de chuveiros, mas decido comprar no Bistek que em geral é sempre mais barato.
Ao virar a esquina de casa, uma chuva fina e persistente me dá notícias de que o cãozinho ficou sem passeio, por razões de chuva. Essa semana ainda estou sem a guia dele. Entro na garagem, pensando em ir trabalhar no horário normal e sair uma hora mais cedo, para resolver o chuveiro e comprar as coisas que queria.
Penso melhor. Hoje ainda queria iniciar uma ciclagem diferente na prescrição de jejum intermitente que tenho, e resolvo ir até o Bistek comprar o chuveiro, daí já trocaria de manhã e ainda prepararia um almoço correto. 
Chegando lá, percebo que o chuveiro está extraordinariamente mais caro que no Angeloni. Cancelo as outras coisinhas que comprei, apenas coloco créditos no celular e rumo ao Angeloni de Capoeiras. 
Não tem o chuveiro que vi na Rio Branco, mas tem equivalente. Compro junto de alguns outros produtos para o almoço, mas já perdi a hora que havia ganho na vantagem. Essa baldeação pelo chuveiro roubou os meus minutos. 
Chego em casa, suando já, deixo cair alguns objetos e os braços já estão doloridos. O cãozinho está ganindo de agonia, mas a chuva passou. Quando termino de me arrumar, no entanto, está na hora de sair.
Negocio com ele que me espere, chego na repartição e me estabeleço, minha nova chefe (Lara Croft agora é minha chefe, mas isso conto outro dia) sai para almoçar com 10min de antecedência. Me aproveito disso, pego a chave capenga e vou para casa.
Preparo meu almoço correndo, uma simples salada de atum, um suco com chia e como. A cozinha que havia arrumado ontem, está uma bagunça outra vez, os objetos despencando um sobre o outro. Mas estou bem alimentada. Preparo a alimentação da tarde, e levo o cãozinho para um fugaz passeio apenas pela praça, para aliviar a bexiguinha. Subo correndo, preparo um bulletproofcoffe, e engulo.
Pego as coisas que preparei e saio novamente porta afora, esbaforida, com calor (mesmo no frio que faz) e venho me sentar aqui nessa cadeira de onde relato essa correria estabanada de hoje.
Pesam sobre mim ainda uma tensão nos ombros, um certo peso no corpo, uma dorzinha estranha no pé. 
Mas a despeito de tudo isso, tenho também uma firmeza no temperamento de quem não pode se deixar abater. Essas coisas acontecem, e honestamente são muito poucas e pequenas para me roubar o otimismo. 
Preferi hoje pensar que há semanas andava insatisfeita com o chuveiro, assim, hoje selecionei um que promete ser mais intenso e agradável. Que agora, já sabendo o exato horário em que a loja funciona, poderei ir lá amanhã, tranquilamente. Para minha sorte, hoje não estava tão frio quanto há um mês atrás, então foi possível tomar meu banho, mesmo que frio.
O resto é apenas detalhes. Que são insignificantes no contexto de uma vida toda, e jamais deveriam ser bastantes para estragar um dia inteiro nosso. 
Nem sempre consigo ter essa forma de ver as coisas - hoje estou tendo e achei por bem fazer o registro. 

Blog Archive